Bombeiros já percorreram três quilômetros em busca do corpo de carioca, no AM

As equipes estão utilizando a técnica de rapel, considerada de alto risco, para acessar as grutas da Cachoeira do Santuário, onde ela caiu, há oito dias

Carla Albuquerque / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Durante oito dias de buscas, as equipes que trabalham na tentativa de resgate do corpo da contadora Michele Santos, 30, em Presidente Figueiredo (a 117 quilômetros de Manaus) já percorreram um perímetro de três quilômetros, ao longo da Cachoeira do Santuário. De acordo com o Corpo de Bombeiros, nesta segunda-feira (16), mesmo sendo uma atividade de alto risco, a equipe tenta acessar as grutas, localizadas nas proximidades de onde a carioca caiu ao tentar tirar uma selfie, no último dia 8.

Bombeiros tentam localizar o corpo de Michelle Moreno, que caiu em uma cachoeira após tentar tirar uma selfie (Foto: Divulgação/CBMAM)

Desde o início dos trabalhos, as equipes, segundo o Corpo de Bombeiros, já realizaram várias buscas submersas. Para o CB, por ser um local de difícil acesso, em área de mata e afastada da zona urbana do município, a equipe depende da luz do dia para a realização dos trabalhos de busca.

Além disso, as fortes correntes de água que descem a cachoeira do Santuário fazem com que o trabalho de acesso as fendas seja mais demorado, pelo grau de risco nas descidas de rapel.

O Corpo de Bombeiros explicou que a tentativa de acessar as grutas é uma atividade de alto risco, uma vez que os bombeiros estão utilizando técnicas de rapel e precisam que o fluxo das águas esteja baixo. Nos últimos dias, houve chuvas frequentes na noite e madrugada, aumentando o fluxo pluviométrico e impedindo os trabalhos em segurança das equipes.

Os bombeiros trabalham com a hipótese de que o corpo da vitima não esteja muito longe do local da queda, uma vez que, se fosse arrastado, teria ficado preso nas pedras ou galhos das arvores ao longo do rio. Com o passar do tempo, o trabalho fica mais delicado, mas, segundo o Corpo de Bombeiros, o objetivo é encontrar a vítima e dar a devida satisfação a família.

Equipe de busca experiente

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a corporação mandou primeiramente uma equipe com vasta experiência em buscas, após 4 dias, foi feito o revezamento. Conforme o órgão, tanto a primeira quanto a segunda equipe são compostas por militares que têm entre 14 e 15 anos na atividade operacional, com experiências em mergulho de resgate e salvamento em altura.

Além do CB, quatro guarda-vidas municipais de Presidente Figueiredo estão atuando em conjunto com as equipes da corporação. Para as buscas, o CB destacou que os homens também são experientes naquele tipo de campo e são de fundamental importância nos trabalhos.

Buscas sem cessar

Para o Corpo de Bombeiros, o objetivo é encontrar o corpo de Michele. Segundo a corporação, o encerramento das buscas depende de vários fatores, um deles é esgotar todas as possibilidades de encontrar o corpo naquele local ou nas proximidades. Mas durante esses 8 dias incessantes de buscas, não foi cogitado o encerramento total das buscas.