Contêiner do Grupo Chibatão é retirado de viaduto cerca de 5 horas após carreta tombar

O acesso ao Aeroporto Eduardo Gomes, pela Avenida Santos Dumont, segue bloqueado, porque um caminhão-pipa vai ser usado para lavar a pista, com o objetivo de evitar acidentes no local

Jucélio Paiva / redacao@diarioam.com.br

ManausO contêiner do Grupo Chibatão que tombou, na tarde desta quinta-feira (11), no Viaduto Santos Dumont, na zona norte de Manaus, foi retirado da pista por volta das 21h45. A carreta tombou no local por volta das 17h30. Até às 22h desta quinta, o acesso ao Aeroporto Eduardo Gomes, pela Avenida Santos Dumont, seguia bloqueado, porque um caminhão-pipa seria usado para lavar a pista, com o objetivo de evitar acidentes no local.

(Foto: Eraldo Lopes)

Com apoio de agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans), que bloquearam a via e orientam motoristas na área, o contêiner foi retirado da pista por um guindaste, contratado pela empresa proprietária da carreta. No início da noite, funcionários da empresa usaram um caminhão com uma corrente para retirar o cavalo mecânico da pista.

Homens do Corpo de Bombeiros jogaram pó de serra na via porque houve vazamento de óleo da carreta e havia risco de incêndio.

Mais cedo, em nota, a assessoria de comunicação do Grupo Chibatão informou que o veículo pertence à ATR Logística. A nota informa, ainda, que as causas do acidente “estão sendo apuradas”, e que a carreta havia saído da ATR Logística “com destino a um cliente de venda de móveis”.