Cresce número de indenizações por morte no trânsito, no Amazonas

De acordo com os dados dos DPVAT, 244 famílias, até junho deste ano, receberam a compensação financeira, enquanto no mesmo período do ano passado 180 pessoas tiveram acesso ao benefício

Gisele Rodrigues / redacao@diarioam.com.br

Manaus – No primeiro semestre deste ano, no Amazonas, aumentou em 24% o número de indenizações por mortes no trânsito. De acordo com os dados dos Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT), 244 famílias, até junho deste ano, receberam a compensação financeira, enquanto no mesmo período do ano passado 180 pessoas tiveram acesso ao benefício.

Até o dia 6 deste mês, o Manaustrans contabilizou 124 vítimas fatais em acidentes de trânsito ocorridos na capital. (Foto: Reinaldo Okita/Arquivo)

Já acidentes que deixaram motoristas, motociclistas e até mesmo pedestres com invalidez permanentemente, segundo o DPVAT, vitimaram 2.019 pessoas neste primeiro semestre. Cerca de 11 por dia, no Estado. As indenizações deste tipo de acidente também cresceram 24% e registrou 392 casos a mais do que nos primeiros seis meses do ano passado, conforme informou o boletim.

O Seguro DPVAT, como o próprio nome já diz, indeniza vítimas de acidentes causados por “veículos automotores com circulação terrestre”, segundo informou a Superintendência de Seguros Privados (Susep). Já acidentes envolvendo trens, barcos, bicicletas e aeronaves não são indenizados pelo seguro.

Podem requerer a indenização vítimas de acidentes envolvendo veículo, inclusive motoristas e passageiros, ou seus beneficiários. A Susep informou ainda que, mesmo que o veículo não esteja em dia com o DPVAT ou que não seja identificado no acidente, as vítimas ou seus beneficiários têm direito à cobertura.

O DPVAT paga indenização em casos de morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e hospitalares em até 30 dias após a apresentação da documentação necessária.

O valor da indenização é de R$ 13.500 no caso de morte e de até R$ 13.500 nos casos de invalidez permanente, variando conforme o grau da invalidez, e de até R$ 2.700 em reembolso de despesas médicas e hospitalares comprovadas.

Manaus

Somente até o dia 6 deste mês, o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) contabilizou 124 vítimas fatais em acidentes de trânsito ocorridos na capital, um a mais que no mesmo período do ano passado.

Já em relação ao número de acidentes fatais, o órgão municipal informou que até o início deste mês foram 119 ocorrências nas vias de Manaus, enquanto que em 2017, o Manaustrans identificou, pelo menos, 121 acidentes com vítimas fatais.