Detran registra 510 autos de infração no período do Carnaval

Deste total, 297 autos de infração foram aplicados nos primeiros três dias do feriado prolongado entre a noite da última sexta-feira (9) e a madrugada desta Segunda-Feira Gorda de Carnaval (12)

Stephane Simões / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Mais de 500 autos de infração foram registrados neste Carnaval, entre os dias 9 e 13 de fevereiro, segundo dados divulgados pelo Departamento de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). Além dos autos, 157 veículos, entre carros e motos, foram retidos.

Em uma operação realizada nesta segunda-feira (12) e que durou até a madrugada de terça-feira (13), foram emitidos 215 autos de infração, 22 carros foram removidos e 40 motoristas foram flagrados dirigindo sob o efeito de álcool.

No total, foram emitidos 510 autos de infrações, 87 carros e 70 motos retidas, totalizando 157 veículos retidos, além de 92 casos de alcoolemia, registrados no período de 9 a 13 de fevereiro, conforme foi divulgado pelo Detran-AM.

O órgão informou que está com mais de 120 agentes mobilizados paras as  operações de fiscalização da Lei Seca durante as folias de Momo. Nas operações, o órgão conta com apoio das polícias Civil e Militar.

O Detran-AM lavrou 297 autos de infração nos primeiros três dias do feriado prolongado de Carnaval, entre a noite da última sexta-feira (9) e a madrugada desta Segunda-Feira Gorda de Carnaval (12). Foram aprendidos 102 veículos, sendo 65 carros e 37 motocicletas. A maioria das infrações foi relacionada à falta de documentação de motoristas e veículos, além dos casos de embriaguez.

Disk-Pileque

O serviço de carona gratuita montado pelo Detran-AM em parceria com o Sindicato e Associação de Motoristas de Ambulâncias do Amazonas recebeu 220 ligações, entre a noite da última sexta-feira e a madrugada desta segunda-feira. Até esta terça-feira, 92 motoristas alcoolizados foram levados em casa pelas equipes do Disk-Pileque.

O serviço de carona do Detran-AM estará disponível até o dia 15 de fevereiro. São cerca de 40 socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que voluntariamente se revezam em plantões de 12 horas para atender aos chamados de motoristas que beberam e não tem como voltar para casa dirigindo.