Dois meses após fuga de 35 detentos do CDPM 2, apenas 6 foram recapturados, afirma Seap

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, 29 ainda estão sendo procurados. Um grupo de presidiários que segue solto é responsável por mais de 90 assassinatos, em Manaus

Carla Albuquerque / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Dois meses após a fuga dos 35 detentos do Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM), apenas seis foram recapturados. De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), 29 ainda estão sendo procurados. Um grupo de presidiários que segue solto, dentre eles Kaio Wellington Cardoso dos Santos, o ‘Mano Kaio’, e Johnson Alves Barbosa, o ‘Playboy’, é responsável por mais de 90 assassinatos, conforme investigações da Polícia Civil (PC).

Entre os detentos já recapturados estão Alexandre Marques Nascimento, Carlos Alex Bruno da Silva, José Francisco dos Anjos Rodrigues, Manoel Junio Monteiro Bastos, Michel Santos de Oliveira. Além destes, também já foi localizado Maruan Mota de Oliveira, que estava na unidade usando o nome do irmão dele, Josué.

Entre os foragidos há presos considerados de alta periculosidade, como ‘Sandrinho’, ‘Playboy’ e ‘Mano Kaio’. (Fotos: Divulgação/Seap)

O grupo fugiu no dia 12 de maio, por meio de um túnel. Dos 29 presos que ainda seguem livres estão Alexsandro Oliveira dos Santos, o ‘Sandrinho’, Alexandre Alves da Silva, o ‘Cagão’, e Kaio Wuellington Cardoso dos Santos, o ‘Mano Kaio’. Juntos, segundo informações da Polícia Civil (PC), os presos são responsáveis por mais de 90 homicídios praticados em Manaus.

Junto com eles também está foragido Johnson Alves Barbosa, o ‘Playboy’. De acordo com investigações da PC, o grupo, considerado um dos mais perigosos que já escapou da prisão, é ligado a facção criminosa Comando Vermelho (CV) comandado, no Amazonas, por Gelson Lima Carnaúba, um dos criadores da facção Família do Norte (FDN).

A Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai) informou, por meio de nota, que tem atuado em parceria com os demais órgãos do Sistema de Segurança Pública, prestando informações e suporte à Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). As denúncias recebidas pelo serviço Disque Denúncia 181 são repassadas à Seaop, para confirmar a veracidade das informações.

Entre os meses de março e julho deste ano, segundo a Seai, o Disque Denúncia recebeu 14 denúncias dos foragidos Kaio Wellington Cardoso dos Santos, conhecido como ‘Mano Kaio’, e Alexsandro Oliveira dos Santos, conhecido como ‘Sandrinho’, as quais foram encaminhadas para a Seaop, que está dando andamento nas investigações.

Investigações

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o inquérito que apura as circunstâncias da fuga está sendo conduzido pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), da Polícia Civil, com apoio de todo o sistema de segurança. As investigações estão sendo presididas pelo delegado Juan Valério.

Mas, segundo a SSP, as informações sobre o inquérito serão mantidas em sigilo para não prejudicar as investigações. A Secretaria informou, também, que já houve a perícia no presídio e no túnel aberto pelos detentos, os funcionários que estavam de plantão foram ouvidos, assim como presos e detentos recapturados. Ao todo, 20 pessoas já foram ouvidas e as oitivas ainda estão ocorrendo.

A SSP informa que as buscas aos foragidos continuam. O trabalho envolve todo o sistema de segurança e denúncias estão sendo apuradas pela Secretaria de Inteligência (Seai). A população pode contribuir com informações e denúncias para ajudar na recaptura destes foragidos, de forma sigilosa, por meio do Disque-Denúncia 181, que garante identidade preservada.

Sindicância

O secretário de Administração Penitenciária (Seap), coronel Cleitman Coelho, informou que o trabalho de sindicância realizado pela Corregedoria da instituição já foi concluído, mas disse que o conteúdo ainda não pode ser divulgado.