Em Manaus, gari celebra conquistas durante os 15 anos de profissão

Allan Nascimento, um dos fundadores do projeto 'Garis da Alegria', relembra a trajetória no trabalho. Neste dia 16 de maio, comemora-se o Dia do Gari

Édria Caroline / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Responsáveis por manter as ruas da cidade limpas, os ‘laranjinhas’ são vistos, em grupos, com frequência em diversos pontos de Manaus. Faça chuva ou faça sol, os garis estão varrendo os terminais de ônibus, capinando canteiros, podando árvores e auxiliando na coleta de lixo. E, mesmo com o trabalho árduo diário, é notável o orgulho do trabalho que realizam, sempre a serviço da comunidade.

Neste 16 de maio, onde comemora-se o Dia do Gari, a equipe de reportagem da REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC) conversou com o gari Allan Nascimento, 39, que se diz grato por tudo o que conquistou através da profissão.

Em Manaus, gari celebra conquistas durante os 15 anos de profissão (Foto: Raquel Miranda)

Allan Nascimento, casado e pai de uma criança de seis anos, já dedica 15 anos da sua vida à profissão. Como todo início de carreira difícil, o gari conta que precisou dormir na fila para entregar o currículo e conseguir a vaga. “Comecei trabalhando na capinação, passei pela varrição, limpeza de igarapé, poda… Todas as áreas da limpeza pública que você possa imaginar, eu passei. Passei pelo caminhão de lixo também, mas precisava de um preparo físico melhor do que eu tinha na época, então fiquei lá só uns 18 dias”, conta.

Em 2006, Allan lembra que houve um projeto de ‘caça-talentos’ dentro da Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp), no qual ouviu falar que estavam precisando de um cantor e um compositor, para compor uma música em homenagem ao Dia do Gari, que aconteceria 20 dias depois.

“Eu já fazia algumas composições e cantava, tocava, mas só por lazer. Quando eu ouvi que estavam precisando, eu disse que fazia algumas coisas e me pediram uma música em homenagem à data. Em uma madrugada a letra foi surgindo na minha cabeça e eu fui fazendo”, relatou.

Com a música, que diz “sempre ao chegar corro para me trocar, para mais um dia de luta encarar”, Allan emocionou os colegas. “Naquele dia eu passei a acreditar mais em mim, passei a acreditar mais no meu trabalho enquanto músico. A oportunidade que me deram de mostrar o que eu sabia e gostava de fazer foi muito importante para a construção do homem que eu sou hoje”, diz, emocionado, o gari.

Desde então, Allan e seu então parceiro no projeto ‘Garis da Alegria e Arte’, Adriano Rodrigues, se dividiam entre as apresentações que começaram a fazer em escolas municipais, com músicas e atividades lúdicas de conscientização à limpeza pública e o trabalho de campo com a capinação.

Em 2008, o projeto mudou de nome, se tornando ‘Garis da Alegria’, quando as apresentações de Allan e companhia passaram a ser com as roupas de trabalho e o rosto pintado. Hoje, o grupo lúdico é convidado a fazer participações em diversas festas públicas e privadas, projeto este que ajudou Allan a desenvolver suas habilidades enquanto músico.

“A minha casa, o sustento da minha família, eu devo hoje à essa oportunidade que eu tive dentro do meu ambiente de trabalho, lá em 2006. Hoje eu tenho uma carreira como músico que eu jamais teria acreditado e investido se não fosse a oportunidade que me deram. Se eu não tivesse ido dormir na fila para tentar essa vaga de gari, talvez, hoje, eu não acreditaria em mim como eu acredito hoje”, enfatiza Allan.

O secretário municipal de limpeza, Paulo Farias, afirma que a data comemorativa é de grande relevância porque é o momento em que se dá visibilidade a esses profissionais que, durante todos os dias do ano, cuidam das manutenções de condições de limpeza da cidade. “É uma data importante para que se possa perceber melhor o trabalho deles e para que toda a população possa contribuir para o resultado final, evitando fazer descartes indevidos, tomar todas aquelas medidas que colaboram com o bom desempenho da atividade dos garis”, ressalta.

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, também aproveitou a oportunidade para homenagear estes profissionais. “Manter a cidade limpa e organizada é um trabalho ininterrupto e dispendioso, que inclui a coleta domiciliar, os mutirões de limpeza, varrição das ruas, serviços de jardinagem, limpeza de igarapés e manutenção de espaços públicos. Para isso, temos um pequeno exército de incansáveis servidores que diariamente se esforçam para que Manaus se mantenha bonita e arrumada. Nesse Dia do Gari, faço questão de agradecer ao compromisso diário desses servidores para com a cidade e desejar-lhes muitas felicidades”, declarou o prefeito Arthur Virgílio Neto.