Estudantes da Fucapi temem falência da Instituição e cancelamento de cursos

Estudantes da FUCAPI organizam para esta segunda-feira (4), a partir das 17h, uma manifestação. O ato tem como objetivo cobrar da direção da Instituição um posicionamento quanto a continuidade dos cursos.

Joiseane Caldeira / redação@diarioam.com.br

Manaus – Estudantes da Fundação Centro de Análise Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi) organizam para esta segunda-feira (4), a partir das 17h, uma manifestação. O ato, extensivo aos professores e servidores, tem como objetivo cobrar da direção da Instituição um posicionamento quanto a continuidade dos cursos.

Salários atrasados, aulas suspensas e notas bloqueadas são algumas das denúncias apuradas pela reportagem do Portal D24AM. Os estudantes ouvidos temem perder o ano letivo e denunciam que a Instituição não se posiciona sobre os recorrentes problemas apontados por professores e servidores. A manifestação acontece no campo de futebol da sede da Fundação, localizado no Distrito Industrial, zona sul de Manaus.

Uma professora, que não quis ser identidade, contou que os problemas referentes aos pagamentos se arrastam desde 2016. Ela explica que os professores não receberam a totalidade dos salários referentes aos meses 11 e 12 do ano passado e, este ano, estão sem receber desde outubro.

“Estamos apoiando os alunos na manifestação sim, pois eles são os mais prejudicados. Eu como educadora tento ajudá-los, mas têm casos de professores que não conseguem chegar à fundação por falta de dinheiro, outros cancelaram as provas finais. Alguns até realizaram as provas mais não vão lançar as notas, pois esperam alguma resposta da diretoria”, contou.

Segundo o aluno do curso de Engenharia Civil, Fernando Ricardo Andrade, 20, os professores estariam sem receber. “Estamos propondo essa manifestação para temos uma resposta da Fucapi, pois estamos perdendo aula e tem professores que estão cancelando as provas. Queremos saber o real motivo deste acontecimento”, relatou.

Uma aluna do 6° período de Engenharia Civil, que também não quis ser identificada, conta que o curso é novo na grade da Instituição e, por isso, teme que o investimento realizado no curso seja perdido. “Meu curso tem duração de 5 anos e estamos sem saber o que fazer, pois ninguém dá uma posição para nós. Ficamos apenas ouvindo boatos que a faculdade vai entrar em falência e com isso ficamos todos com medo. Geralmente as aula são canceladas e os professores não sabem nos informar nada, estamos nos sentindo totalmente prejudicados. Quero me transferir daqui o mais breve possível”, desabafou.

A reportagem tentou contato com à direção da Fucapi, mas foi atendida pela a Assessoria de Comunicação da Instituição que informou ainda não ter um posicionamento sobre o assunto. Segundo a assessoria, os diretores se reuniram nesta manhã para deliberar sobre.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES