Explosão de botija pode ter causado incêndio que deixou homem morto, no Nova Esperança

O técnico em refrigeração morava de aluguel no imóvel. Os bombeiros acreditam que, no momento do incêndio, ele estava no banheiro e não conseguiu abrir a porta para escapar das chamas

Stephane Simões / redacao@diarioam.com.br

ManausUma explosão teria causado o incêndio que resultou na morte do técnico em refrigeração, Gilmar Silva Lobão, que tinha entre 50 e 55 anos. Moradores relataram ter ouvido, na manhã desta terça-feira (9), um barulho, que eles suspeitam ter sido a explosão de uma botija de gás. A vítima era inquilina do imóvel, situado na Rua Antônio Figueiredo, bairro Nova Esperança, zona centro-oeste da capital, há cerca de dois anos.

Os bombeiros acreditam que, no momento do incêndio, o técnico em refrigeração estava no banheiro. A casa estaria trancada e ele não conseguiu abrir a porta para escapar das chamas. Segundo o capitão Mário Rodrigues, do Corpo de Bombeiros, a casa da vítima, que ficava no segundo andar, teve perda total. O andar de baixo não foi atingido.

“Nós conseguimos controlar as chamas para que não passasse para a casa de baixo. Tudo indica que ele morreu asfixiado e, também, queimado, em razão da temperatura muito elevada”, afirmou o capitão.

Moradores chegaram a relatar ter ouvido uma explosão, antes do incêndio, que teria iniciado após a botija de gás explodir.

Gilmar morava sozinho e alugava o imóvel há cerca de dois anos, segundo o Corpo de Bombeiros. Ele deixou dois filhos. Abalados, os familiares da vítima não quiser falar com a reportagem.

O Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) esteve no local para apurar as possíveis causas do acidente. O corpo de Gilmar foi levado para o Instituto Médico Legal (IML).