Famílias do Educandos começam a receber auxílio-aluguel da prefeitura

O prefeito de Manaus, Arhur Neto, e a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro participaram do evento de entrega dos primeiros cheques

Sigrid Avelino / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Famílias afetadas pelo incêndio no Educandos, na zona sul de Manaus, começaram a receber, nesta sexta-feira (11), o auxílio-aluguel da Prefeitura de Manaus. A entrega dos cheques ocorreu na Agência de Desenvolvimento Local (ADL/Cajual), na Rua 1º de maio, bairro Morro da Liberdade, zona sul. O evento contou com a presença do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, e da presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro.

Famílias do Educandos começam a receber auxílio-aluguel da prefeitura (Foto: Sigrid Avelino/Divulgação)

O valor do benefício é de R$ 300,00 que, segundo a prefeitura, devem ser pagos por um período de um ano. “O aluguel social durante seis meses prorrogado por mais seis. É o que a lei diz, esse é um dinheiro que vem do governo federal”, informou o prefeito de Manaus.

Conforme dados do município, 546 famílias atingidas pelo incêndio já começaram a receber o auxílio. Além disso, os moradores também receberam donativos, arrecadados desde o dia do incêndio, pela campanha Manaus Solidária.

“Hoje é dia de nós darmos o primeiro lote de aluguel social. São 546 pessoas, mais cento e tantas que não têm CPF. Nós estamos, agora, apressando os documentos delas para que elas possam ter direito ao aluguel social, também. E além disso, nós temos aqui dois ranchos para cada uma, dois litros de leite, nós temos kit higiene. Enfim, temos todo um kit de assistência que está aqui depositado e que vai ser entregue a cada família”, afirmou Arthur Neto.

Famílias do Educandos começam a receber auxílio-aluguel da prefeitura (Foto: Sigrid Avelino/Divulgação)

Cadastro

Segundo a prefeitura, as primeiras famílias contempladas apresentaram todos os requisitos necessários para o recebimento do auxílio-aluguel. O pagamento está sendo realizado pela da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), por meio do Banco do Brasil. Uma média de 841 famílias foram cadastradas como vítimas do incêndio. Elas foram submetidas a triagem para combater fraudes no recebimento dos benefícios. Ao todo, 735 famílias tiveram cadastro aprovado.

“Estamos fazendo um cruzamento desses dados porque muitas pessoas estão vindo duas vezes e não é justo a gente pagar para a mesma família e uma ficar faltando. Então, é um trabalho, uma força-tarefa. Estamos prontos para servir e poder ajudar essas pessoas que tanto precisam da gente”, explicou a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elizabeth Valeiko.

Uma das vítimas que recebeu o cheque, nesta sexta, foi a doméstica Irlene dos Santos Silva. Ela morava com a filha e a neta no Educandos. Agora, a doméstica procura doação de móveis. “Eu quero assim um eletrodoméstico. Eu perdi tudo, minhas coisas. Geladeira, fogão essas coisas eu não tenho, que eu perdi no incêndio. Agora roupa e rancho a gente tem demais”, disse.

Durante a ação de entrega dos cheques, o prefeito se comprometeu a receber uma comissão formada por moradores do Educandos para falar sobre futuras moradias para quem perdeu tudo. “Eu fui muito claro com elas, dizendo que elas devem pensar em tudo, menos em voltar para lá. E voltar para lá significa pedir para Deus duas vezes. Aquilo ali tem que andar o Prosamim e isso não é culpa do atual governador. Isso é culpa de governadores antecedentes”, disse.

Arthur anunciou, ainda, que vai disponibilizar, para as vítimas, apartamentos que estão sendo construídos, no bairro Santa Etelvina, na zona norte de Manaus.

Famílias do Educandos começam a receber auxílio-aluguel da prefeitura (Foto: Sigrid Avelino/Divulgação)