Manifestantes pedem retorno de ‘Zé Roberto’ e ‘João Branco’ para Manaus

Ambos são líderes da FDN, envolvida em uma série de assassinatos e com o tráfico interestadual de drogas. 'Zé Roberto' cumpre pena no presídio federal, em Campo Grande (Mato Grosso do Sul) e 'João Branco' em Catanduvas (Paraná)

Carla Albuquerque / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Um grupo de pessoas realizou, nesta quarta-feira (9), um protesto em frente ao Fórum Ministro Henoch Reis, na Avenida André Araújo, bairro Aleixo, zona centro-sul. Com cartazes nas mãos e bloqueando parcialmente a via, o grupo pediu o retorno dos narcotraficantes José Roberto Fernandes Barbosa, o ‘Zé Roberto’ e João Pinto Carioca, o ‘João Branco’, para Manaus. Ambos são líderes de uma facção criminosa envolvida em uma série de assassinatos e com o tráfico interestadual de drogas.

De acordo com o tenente-coronel Heyderson, da Polícia Militar (PM, no início do ato, o grupo informou que a manifestação seria para pedir moradia. “Mas não tinha nenhum cartaz de moradia, não tinha nenhum indicativo nesse sentido”, disse, acrescentando que quando viram a chegada do policiamento, os manifestantes de dispersaram e saíram do local em ônibus que aguardavam na avenida.

Nas mãos, ao invés de pedidos de moradia, os manifestantes pediam o retorno dos líderes da facção Família do Norte (FDN), Zé Roberto, que atualmente cumpre pena no presídio federal em Campo Grande e João Branco, preso também em regime federal em Catanduvas.

Recentemente, João Branco foi condenado a mais de 30 anos de prisão pela morte do delegado de Polícia Civil (PC) Oscar Cardoso.

Além de ser um dos fundadores da FDN, Zé Roberto é considerado o mandante da chacina que resultou na morte de 56 presos, em janeiro do ano passado, no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj).

Em processos disponíveis no site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), aos quais a reportagem teve acesso, não foram encontrados pedidos de regressos dos dois traficantes. A assessoria de comunicação do TJAM informou que o órgão não irá se manifestar sobre o assunto.