No Amazonas, tráfico de drogas lidera queixas ao disque-denúncia

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas, das 3.187 denúncias feitas no primeiro semestre, 2.502 foram sobre tráfico de drogas

Girlene Medeiros/redacao@diarioam.com.br

Denúncias são encaminhadas à equipe que atua com o atendimento do 190 que é recebido pelo Ciops (Arquivo D24am)

Manaus – O tráfico de drogas foi o crime mais denunciado, durante o primeiro semestre deste ano, por moradores ao Disque-Denúncia da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM). Foram 2.502 registros desse crime. Durante o período, foram 17 denúncias diárias, em média, ao serviço, sobre diferentes crimes, segundo informou a secretaria por meio de assessoria de imprensa.

Depois do tráfico de drogas, segundo a SSP-AM, o ranking dos crimes mais denunciados segue com denúncias de foragidos da Justiça (586) e roubos e furtos (235). Outras denúncias incluem informações sobre homicídios, solicitação de policiamento, violência doméstica e familiar, maus tratos a idosos, formação de quadrilha ou bando, maus tratos a menores, corrupção de menores (aliciamento) e estelionato. Algumas dessas denúncias são encaminhadas à equipe que atua com o atendimento do 190 que é recebido pelo Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) da Polícia Militar (PM).

A SSP-AM classificou como positivo o retorno dos moradores de Manaus ao serviço de denúncias. Conforme a secretaria, no primeiro semestre deste ano, foram 3.187 denúncias. Em todo o ano passado, o Disque-Denúncia recebeu 7.980 ligações.

“Diversas ações das polícias já foram desencadeadas a partir de informações que foram dadas por meio do sistema”, informou a secretaria. Conforme a SSP-AM, este ano, 45 foragidos da Justiça foram recapturados pela secretaria e a maioria deles foi presa com base em informações de denúncias anônimas.

Dados da Central de Denúncias da SSP-AM apontam que, por meio de denúncias, é possível saber a identificação dos suspeitos e foragidos, localização e até as rotas de fuga. A maioria das denúncias indica que os foragidos se escondem, principalmente, na casa de parentes de segundo grau.

De acordo com o secretário executivo-adjunto de Operações Integradas da SSP-AM, Orlando Amaral, a população tem denunciado, principalmente, que os foragidos estão voltando a cometer crimes na capital.

“As denúncias que recebemos normalmente dão conta que esses foragidos estão envolvidos com a venda de drogas ou em assaltos, então, isso tem levado a muitas denúncias porque a população tem se incomodado com as ações criminosas”, afirmou Amaral, por meio de assessoria de imprensa da secretaria.

A central do Disque 181 é coordenada pela Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai) e funciona das 7h30 às 21h. A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer linha fixa ou linha de celular de todo o Estado.

Conforme a SSP-AM, a identidade do denunciante é mantida em sigilo. Além da ligação telefônica, a denúncia ao 181 também pode ser feita pela internet. A SSP-AM informou que o internauta pode acessar o site da secretaria (www.ssp.am.gov.br), clicar em ‘Fale Conosco’ e preencher o formulário da denúncia que será encaminhada à central do Disque 181.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES