Nova alça de retorno na Jacira Reis muda fluxo de veículos, no bairro São Jorge

Com os trabalhos da obra, o condutor poderá retornar para a mesma avenida, dobrar à direita para a Avenida Coronel Teixeira e ainda seguir em frente para a avenida Ipase, conforme o mapa

Da Redação/redacao@diarioam.com.br

Manaus – A Prefeitura começou a obra de uma nova alça de retorno na Avenida Jacira Reis, esquina com a Avenida São Jorge, no bairro São Jorge, zona oeste. As próximas etapas incluem mudança de sentido de vias, fechamento de retornos e novos acessos.

Com a abertura da alça, o condutor poderá retornar para a mesma avenida, dobrar à direita para a Avenida Coronel Teixeira e ainda seguir em frente para a avenida Ipase.

Após essa etapa, os serviços serão realizados na Avenida São Jorge, com a retirada de 600 metros do canteiro central no trecho entre o Centro Instrução de Guerra na Selva (Cigs) e a Avenida Jacira Reis. Nesse perímetro, a Avenida São Jorge fica em sentido único (Centro/bairro) no trecho entre o Cigs e a Avenida Jacira Reis.

O fluxo da Coronel Teixeira no sentido bairro/centro será desviado para a Ipase e para a Avenida Compensa, que terão mão única em direção à Avenida São Jorge. Quem segue pela São Jorge sentido Centro/bairro poderá dobrar à esquerda em direção à Ipase ou em frente, sentido Ponta Negra.

O acesso pela Avenida Ipase vai proporcionar esquerda livre para a Avenida Compensa ou direita livre em direção à Avenida Brasil. A esquerda também fica livre no acesso da Avenida Compensa para a Avenida São Jorge.

De acordo com o vice-prefeito e secretário de Infraestrutura, Marcos Rotta, essa nova intervenção reduzirá a convergência de rotas de, aproximadamente, mil veículos por hora de  pico nesse complexo viário.

A intervenção no bairro de São Jorge é uma ideia do agente de trânsito Mario Alves, lotado na Base Oeste do Manaustrans. O servidor apresentou as sugestões à Diretoria de Engenharia que foi ao local e fez estudos técnicos para verificar a viabilidade das mudanças. Os técnicos acrescentaram outras medidas e a proposta foi aceita.

“Essa intervenção é resultado da união entre a experiência de quem está nas ruas todos os dias e o conhecimento técnico dos nossos engenheiros. Reconhecemos o mérito do nosso servidor e aceitamos a colaboração que será positiva para nossa cidade”, disse o diretor-presidente do Manaustrans, Franklin Pinto.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES