PF fecha postos de emissão de passaportes no Amazonas

Os postos para emissão de passaporte nos bairros Parque 10 e Dom Pedro foram fechados. Desde o início do ano, somente a unidade da PF no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, no Tarumã, na zona oeste, emite o documento

Gisele Rodrigues / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Os postos para emissão de passaporte nos bairros Parque 10 e Dom Pedro foram fechados pela Superintendência da Polícia Federal no Amazonas (SPF-AM). O fechamento ocorre mesmo após o aumento da emissão do documento no Estado.

Os postos para emissão de passaporte nos bairros Parque 10 e Dom Pedro foram fechados. (Foto: Agência Brasil)

Somente no ano passado, foram emitidos 23.012 passaportes, cerca de 63 por dia, segundo a Polícia Federal. Em relação a 2016, houve um crescimento de 11%, considerando que naquele ano 20.708 passaportes foram expedidos.

Desde o início deste ano, somente a unidade da PF no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, no Tarumã, na zona oeste, emite o documento.

Após fechar os dois postos, a PF ainda ficou cerca de dois meses sem local de atendimento, segundo denunciaram usuários do serviço. No site onde a população faz o agendamento para a emissão, até dezembro nenhum local estava disponível.

No último dia 5, a investigadora da Polícia Civil, Eliete Ribeiro, precisou ir até o aeroporto para tirar o passaporte. Ela conta que não gostou da mudança, porque as duas unidades eram mais bem localizadas.

Com a taxa paga desde novembro, a investigadora disse que teve que aguardar dois meses para conseguir uma vaga no agendamento. Segundo ela, na sede da PF, no Dom Pedro, zona centro-oeste, apenas os estrangeiros são atendidos.

“Eu achei ruim, péssimo. A localização principalmente porque quem precisa tem que vir até aqui. E quem não tem carro? Precisa viajar por necessidade. Fora o estacionamento que aqui a gente tem que pagar”, criticou.

Outro problema elencado pela investigadora foi a falta de disponibilidade do serviço entre novembro e janeiro. “Quem precisou viajar com urgência, não sei nem como se virou. Um colega meu foi um desses que ainda conseguiu. A minha sorte é que vou viajar somente em maio”, afirmou Eliete Ribeiro.

Segundo funcionários da PF, a procura tem sido intensa na unidade. Todos os dias cerca de 100 pessoas têm procurado o posto da PF, no local, para informações e retirada do documento.

A assessoria de imprensa da PF foi contatada pela reportagem sobre o motivo da mudança e, após três dias, alegou que a redução ocorreu para “otimizar recursos humanos em um único local”. “Os postos de expedição no Parque 10 Mall e na Sede da PF no Dom Pedro foram fechados com vistas a otimizar recursos humanos em um único local, qual seja, no Aeroporto, onde já há uma estrutura de atendimento da PF”, disse o órgão, em nota.

A Polícia Federal afirmou no comunicado que o serviço no aeroporto começou em janeiro deste ano e está funcionando, normalmente, com atendimento agendado pela própria população, no site da PF.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES