Agente de saúde mandou matar e estuprar estudante após perder cargo, diz PC

De acordo com a polícia, a mulher pagou R$ 2 mil para um homem matar a e estuprar a jovem, em Manaquiri. Ela conseguiu escapar após ser estuprada, em uma canoa

Filipe Távora / redacao@diarioam.com.br

Manaus – A agente de saúde Maria Mara da Silva Oliveira, 46, e Alex Andrade dos Santos, 24, foram presos, na noite da última quinta-feira (9), suspeitos de envolvimento no estupro e tentativa de homicídio de uma estudante de 24 anos, em uma comunidade rural de Manaquiri (distante 60 quilômetros a sudoeste de Manaus). De acordo com a Polícia Civil, Maria contratou Alex, por R$ 2 mil, para que ele estuprasse e matasse a estudante, que teve o nome preservado.

Os dois suspeitos permanecerão presos no 33° DIP e responderão por tentativa de homicídio (Foto: Divulgação/PC)

A mandante do crime planejou o assassinato como vingança, depois de ter o cargo como agente de saúde tomado pela vítima. Os dois foram presos na Comunidade Italiano, horas após o crime.

Conforme o investigador do 33° Distrito Integrado de Polícia (DIP), Gonzaga Rezende, Maria planejou a morte da estudante depois que a vítima passou em um concurso público, tomando a vaga da mandante, para o cargo de agente de saúde, na comunidade.

Ainda de acordo com o investigador, o local do estupro e tentativa de homicídio foi escolhido pela própria Maria. “Ela pediu para que Alex jogasse o corpo da vítima na água, depois que a estuprasse na canoa”, relatou.

De acordo com a PC, a estudante voltava da escola, na Comunidade Italiana, quando foi surpreendida pelo homem. A jovem comentou que foi arrastada para a canoa, quando o agressor cometeu os abusos e, em seguida, tentou matá-la, mas ela conseguiu fugir e chegou até a delegacia, onde pediu socorro.

Gonzaga disse, ainda, que Alex já foi preso por roubo, assalto à mão armada, furto e tráfico de drogas. “Ele é um indivíduo perigoso, que ela contratou”, disse. Os dois suspeitos permanecerão presos no 33° DIP e responderão por tentativa de homicídio. Alex também responderá por estupro.