Buraco cavado por presos é encontrado durante revista, no Compaj

Segundo a Seap, 17 presos cumprem pena no regime fechado, na cela onde o buraco estava sendo escavado

Da Redação

Manaus – Um buraco de aproximadamente 1,5 metro de profundidade, por 60 centímetros de diâmetros, foi encontrado na cela 5, da Ala 1, do Pavilhão 1, do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado no Km 8 da BR-174, durante um procedimento de revista, na manhã desta quinta-feira (13). O presídio é o mesmo onde ocorreu um massacre no dia 1º de janeiro de 2017, que resultou morte de 56 presos.

Buraco cavado por presos é encontrado durante revista, no Compaj (Foto: Divulgação/PM)

De acordo com informações da assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), 17 presos cumprem pena no regime fechado, na cela onde o buraco estava sendo escavado. Um procedimento administrativo disciplinar será instaurado para responsabilizar os envolvidos na escavação por onde poderia ocorrer uma fuga em massa.

A direção da unidade prisional explicou que a escavação foi detectada pelo serviço de inteligência da Seap, que desde o último mês vinha monitorando a situação.

Segundo a Seap, o buraco foi identificado no interior da estrutura da cama de concreto e estava encoberto por um colchonete. No interior da escavação, foram encontrados vários sacos contendo os barros retirados do buraco e uma pá artesanal confeccionada com calhas de afiação e ferro, retirados das traves.

Ao todo, foram  apreendidos sete aparelhos celulares e 23 estoques (ferros pontiagudos), durante a revista coordenada pelo Sistema Penitenciário (Cosipe), e contou com o apoio de 130 policiais militares do Comando de Policiamento Especializado (CPE), e 27 agentes da Umanizzare, empresa responsável pela co-gestão da unidade prisional.

Todos os objetos apreendidos nas celas da unidade foram apresentados no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), para as medidas cabíveis, segundo informou a Seap.