Celular de preso com Wi-Fi de delegacia e ‘selfie’ de detentos são apurados pela Seap

Casos foram registrados na Unidade Prisional de Parintins e na delegacia de Lábrea. Divulgação de foto em aniversário de detento também é investigada

Jucélio Paiva / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O aparelho celular usado por um grupo de detentos para fazer uma ‘selfie’, dentro de uma das celas da Unidade Prisional de Parintins (UPI) (a 369 quilômetros a leste de Manaus), foi apreendido, nesta sexta-feira (12). Os presos foram identificados e devem receber punição administrativa pelo ato, conforme afirmou a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), por meio de assessoria de imprensa.

Celular usado para fazer ‘selfie’ foi apreendido (Foto: Reprodução)

Um grupo de pelo menos 11 presos aparecem na foto, divulgada nas redes sociais. Alguns deles fazem apologia a uma facção criminosa, por meio de gestos com as mãos.

A Seap informou que o celular foi apreendido e os presos que aparecem na imagem foram identificados após uma revista de rotina na unidade prisional, que, atualmente, possui 188 detentos, sendo 176 homens e 12 mulheres. Eles devem receber uma punição, da qual não foi divulgada.

A Seap também investiga a procedência de outra foto onde um grupo de dez detentos, também da UPI, aparecem com um professor, que não teve o nome divulgado, comemorando o aniversário de um dos presos.

Porém, a secretaria alega que a imagem, onde detentos aparecem próximos a uma mesa com bolo e refrigerantes, foi tirada no encerramento do ano letivo de 2017 da Escola Municipal Vitório Barbosa, que ministra as aulas dos ensinos fundamental e médio para presos da unidade. Na ocasião, um dos detentos comemorava também o seu aniversário e a foto foi tirada por professores da escola.

PC investiga delegado por ‘liberar’ Wi-Fi para preso em delegacia

O delegado da Polícia Civil (PC), em Lábrea (a 702 quilômetros a sudoeste de Manaus), Paulo César Ferreira da Silva, está sendo investigado por suspeita de liberar a senha do Wi-Fi da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do município para um preso, que não teve o nome informado.

Na última quinta-feira (11), após uma revista na delegacia de Lábrea, policiais militares apreenderam celulares e armas caseiras nas celas. Em um dos aparelhos, a polícia identificou que ele estava conectado à internet da delegacia, e que o Wi-Fi teria sido liberado ao preso pelo delegado.

A assessoria de imprensa da PC informou que o delegado titular de Lábrea, Mateus Moreira, disse que o delegado Paulo César Ferreira será ouvido e, caso seja comprovada irregularidade, ele deverá responder administrativamente junto à Corregedoria Geral do Sistema de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM).



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES