Corpo encontrado esquartejado dentro de sacos, no Monte das Oliveiras, é identificado

Uma das suspeitas da família é de que ele foi morto após se envolver com a ex-mulher de um traficante da localidade

Carla Albuquerque / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O corpo encontrado esquartejado dentro de sacos de fibra, no último sábado (10), no Monte das Oliveiras, na zona norte de Manaus foi identificado como sendo do lanterneiro Francisco Farias de Souza, 49. De acordo com o irmão dele, Elivaldo Farias, 34, o homem estava desaparecido desde a última quarta-feira (7). Uma das suspeitas da família é de que ele foi morto após se envolver com a ex-mulher de um traficante da localidade.

Uma das suspeitas da família é de que ele foi morto, após se envolver com a ex-mulher de um traficante da localidade. (Foto: Divulgação/ PM)

Familiares de Francisco informaram que desconfiaram do desaparecimento dele, após o patrão ter notado ausência dele no trabalho, na última quarta-feira (7). Segundo a família, na quinta-feira (8), eles iniciaram as buscas e quando chegaram no quarto onde ele morava, não o encontraram e vários objetos do imóvel, também, haviam desaparecido, assim como o carro, um Celta vermelho de placa JWW-8833.

Uma das suspeitas da família é de que ele foi morto, após se envolver com a ex-mulher de um traficante da localidade. (Foto: Raquel Miranda)

“Nós chegamos a ir à delegacia para fazer um Boletim de Ocorrência (BP) por desaparecimento. O documento foi feito, mas a polícia não quis ir a casa onde morava porque disseram que meu irmão estava era pulando o carnaval. Agora eu quero ver se eles não vão querer investigar a morte dele também”, disse uma irmã, que não quis ser identificada.

Corpo encontrado

Por volta das 15h do último sábado (10), moradores encontraram o corpo de Francisco dentro de dois sacos de fibra, próximo a um igarapé, na Rua Louro Tochi, no Monte das Oliveiras. Ele estava esquartejado e com várias marcas de agressão física pelo rosto.

De acordo com o irmão Elivaldo, Francisco gostava de namorar e uma das mulheres com quem se envolveu teve relacionamento com um traficante. “Não temos certeza, mas tudo nos leva a crer que foi por conta disso. Meu irmão não usava drogas. Era uma pessoa de bem. Único problema dele era esses envolvimentos com as mulheres”, disse o irmão.

O caso foi registrado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que já investiga o crime.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES