Discussão por causa de retrovisor termina em morte em Manaus

Pedreiro André Lima de Matos, 43, foi morto, com um tiro na cabeça, por um homem identificado apenas como ‘Taison’, na tarde deste domingo

Girlene Medeiros/redacao@diarioam.com.br

O crime ocorreu na Avenida Mirra, conjunto João Paulo, no bairro Jorge Teixeira (Foto: Eraldo Lopes)

Manaus – Por causa de um retrovisor quebrado, avaliado em R$ 60, o pedreiro André Lima de Matos, 43, foi morto, com um tiro na cabeça, por um homem identificado apenas como Taison, na tarde deste domingo (24), na calçada de um bar, na Avenida Mirra, conjunto João Paulo, no bairro Jorge Teixeira,  na zona leste de Manaus, segundo informou o vigilante e pedreiro Luiz Paulino Tavares de Oliveira, 55, pai da vítima. O suspeito foi preso e levado ao 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

De acordo com Luiz Paulino, André estava com a família em um balneário, no Ramal do Brasileirinho, também no bairro Jorge Teixeira, quando Taison quebrou o retrovisor do carro de André e os dois discutiram por causa do dano.

Luiz disse que André e Taison combinaram de resolver o impasse próximo ao bar, na Avenida Mirra. O combinado entre os dois era de que Taison pagaria a quantia de R$ 60 pelo retrovisor quebrado, no entanto, ao chegar ao local, segundo Luiz Paulino, Taison pegou um revólver, que estava dentro do bar, e atirou na cabeça de André.

O caso deve ser investigado pelo 14º DIP (Foto: Eraldo Lopes)

Depois que atirou, segundo o pai da vítima, Taison tentou fugir, mas testemunhas e vizinhos o capturaram e passaram a espancá-lo até a chegada dos policiais da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que levaram Taison até o 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Após o disparo, uma mulher, dona do bar, fechou o estabelecimento.

No momento do crime, segundo Luiz Paulino, após sair do balneário, André estava acompanhado de irmãs e outros parentes que o esperavam para negociar o prejuízo pelo retrovisor e ir para casa.

“A arma que ele usou, ele guardava no bar. Que eu saiba, meu filho e ele (Taison) não se conheciam. Meu filho é muito conhecido aqui, no bairro, e acredito que a morte foi por causa do retrovisor”, disse o pai da vítima, acrescentando que o autor do crime é foragido da Justiça por ter fugido de uma penitenciária de Manaus.

O caso deve ser investigado pelo 14º DIP.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES