Família sequestrada em Manaus é encontrada em Boa Vista

De acordo com informações de um familiar próximo, os três membros da família seriam levados para Venezuela, mas foram abandonados em Roraima após acabar combustível do veículo

Filipe Távora / redacao@diarioam.com.br

Manaus – A família sequestrada em Manaus na madrugada desta segunda-feira (26), foi encontrada na tarde desta terça, em uma rodoviária próxima a Boa Vista (RR). De acordo com informações de uma familiar próximo, a ideia dos sequestradores era levar as três pessoas para a Venezuela.

Segundo André Rocha de Souza, 29, primo de Ingrid de Souza Rocha, 27, ela e o marido Elias Vasconcelos Sales, 29 e a filha do casal , de três anos, foram sequestrados em um posto de gasolina situado no bairro Santa Etelvina, zona norte da capital, onde pararam para abastecer o carro.

Ainda de acordo com o familiar, criminosos, em quantidade não divulgada, roubaram o carro da família, que foi sequestrada. André afirmou que a intenção era levar os três em direção à Venezuela.

Ingrid de Souza Rocha, 27, Elias Vasconcelos Sales, 29, e a filha deles, de três anos, teriam ido à casa do pai foram encontrados em Boa Vista (Foto: Arquivo pessoal)

O parente disse ainda que, no meio do caminho, os sequestradores abandonaram a família e o carro, após a gasolina do veículo acabar, fugindo do local. Elias teria conseguido um telefone emprestado de uma das pessoas que se estavam na rodoviária e ligou para parentes, avisando o que havia acontecido.

Elias, Ingrid e a filha do casal se hospedaram na casa de um parente que mora em Boa Vista, pretendendo retornar a Manaus nesta quarta-feira (28). “Nosso parente os encontrou em desespero, chorando. A neném estava passando mal”, disse André.

Entenda o caso

A família desapareceu na madrugada desta segunda-feira (26), após sair de casa para buscar o faturamento de uma lanchonete, na Comunidade Cidade das Luzes, no bairro Tarumã, zona oeste de Manaus. Os três já tinham pegado o dinheiro quando se dirigiram ao posto de gasolina de Santa Etelvina. A quantidade de homens, o objetivo e paradeiro dos criminosos permanece desconhecido. A Polícia Civil (PC) investiga o caso.