Homem é morto após subir em telhados para tentar fugir de atiradores, no Alvorada

A troca de tiros começou na Rua 11 e o homem tentou despistar os atiradores fugindo por cima dos telhados das casas

Girlene Medeiros / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Após tentar fugir de atiradores e abandonar um carro roubado, um homem, ainda não identificado, foi morto com três tiros, na tarde desta quarta-feira (21), dentro de uma casa, na Rua 8, bairro Alvorada 2, zona oeste de Manaus. A troca de tiros começou na Rua 11 e o homem tentou despistar os atiradores fugindo por cima dos telhados das casas.

Segundo o cobrador de ônibus, Eliandro Menezes, 46, o tiroteio iniciou em frente à Escola Municipal Firme na Fé, na Rua 11, quando, pelo menos, 200 pessoas, entre pais e alunos, se aproximavam da escola por volta de 13h para a aula.

Ao perceber a presença de pessoas vestidas de preto, o homem abandonou um Celta preto roubado, de placas OAD-5380, na via e fugiu à pé por cima dos telhados dos moradores e atirando para trás em direção ao homem que o perseguia. “Foi pânico total. Muitas crianças tentaram correr para se esconder dentro da escola”, disse o cobrador de ônibus.

Morando próximo à Rua 11, a autônoma Ivanete Alves Trindade, 42, disse que, enquanto fugia, o homem quebrou o telhado da casa dela. Segundo ela, o perseguidor se apresentou como um policial civil para os moradores. “Ele estava com uma pistola e disse que era policial civil. Ele pediu para entrarmos em casa”, disse a moradora, acrescentando que o fugitivo tirou uma camisa social que vestia e a jogou na rua na tentativa de não ser reconhecido.

No momento da fuga, o homem foi interceptado pelos perseguidores dentro de uma casa na Rua 8. Trajando apenas uma calça jeans e um par de sapatos, a equipe do Departamento de Perícia Tecnico-Cientifica (DPTC) identificou três ferimentos: um nas costas, outro no ombro direito e um terceiro tiro na cabeça.

Uma equipe de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) esteve no local e informou que não foi comunicada se havia, nesta quarta, alguma operação da Polícia Civil no bairro.

No Celta abandonado na Rua 11, investigadores do 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP) apreenderam uma carteira com documentos que podem ser do homem morto. Os objetos foram encaminhados à DEHS que investiga o crime. Até a publicação desta matéria, o homem morto e a autoria dos disparos não tinham sido identificados.