Homem é preso suspeito de matar empresário com quem mantinha relacionamento

Suspeito trabalhava no frigorífico da vítima. O crime aconteceu em dezembro do ano passado, na casa onde a vítima morava, no bairro Cidade de Deus. À polícia, o suspeito negou o crime

Carla Albuquerque / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Rafael Leão Borges, 26, foi preso pela Polícia Civil (PC) por suspeita de ter assassinado a facadas o comerciante Adalberto Tavares da Silva, 49, com quem, segundo delegado de Homicídios e Sequestros, Jeff David Mac Donald, mantinha um relacionamento homoafetivo. O crime foi praticado em dezembro do ano passado, na casa onde a vítima morava, na Comunidade Gustavo Nascimento, no Cidade de Deus, na zona norte de Manaus. Segundo as investigações, o assassinato ocorreu durante uma discussão, mas a motivação ainda é desconhecida. O suspeito nega o crime.

Rafael Leão Borges e o comerciante Adalberto Tavares da Silva mantinham um relacionamento homoafetivo, segundo a PC (Foto: Pablo Trindade)

O delegado explicou que Rafael foi localizado nesta terça-feira (15), na Avenida Brigadeiro Hilário Gurjão, no Tancredo Neves, na zona leste de Manaus. Ele foi preso em cumprimento a um mandado de prisão expedido pelo Plantão Criminal, ainda em dezembro do ano passado.

Em depoimento à polícia, segundo o delegado, Rafael negou o crime. Mas de acordo com as investigações, testemunhas o viram como sendo a última pessoa a estar com Adalberto no dia do crime, praticado em 16 de dezembro de 2017.

“Vizinhos informaram terem ouvido, na noite do crime, uma discussão dentro da casa e que foi Rafael quem informou a eles que estava tudo bem no local e que só estava acontecendo uma discussão em família. Em seguida, viram ele saindo da casa com o carro da vítima e estancado o veículo várias vezes e passaram a desconfiar”, disse o delegado.

As investigações indicam que após o crime, Rafael, que também trabalhava no frigorífico da vítima, não foi mais visto no local.

O corpo de comerciante foi encontrado no dia seguinte, caído no pátio da casa. Segundo a polícia, Adalberto foi morto a facadas. “Apesar de ele (Rafael) negar a autoria da crime, todas as evidências e testemunhos apontam ele como sendo o autor”, afirmou o delegado Mac Donald.

Rafael foi indiciado por homicídio qualificado e será encaminhado para o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

Rafael Leão Borges e o comerciante Adalberto Tavares da Silva mantinham um relacionamento homoafetivo, segundo a PC (Foto: Pablo Trindade)