Homens são mortos com mais de 15 tiros de fuzil em ramal perto do Compaj

Corpos foram encontrados nesta quarta, mas moradores disseram ter ouvido tiros na área, na terça. Segundo a perícia, com o impacto dos tiros, as pernas das vítimas foram quebradas

Girlene Medeiros / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Os corpos de dois homens foram encontrados, na tarde desta quarta-feira (10), em uma área de descampada, no Ramal do Areal, no KM 10 da BR-174 (Manaus – BoaVista). O local fica nas proximidades do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat). Segundo a perícia, as vítimas foram mortas com tiros de fuzil. Juntos, os dois levaram, pelo menos, 16 tiros.

Corpos foram encontrados nesta quarta. (Foto: Sandro Pereira).

Um dos homens, que tinha o cabelo descolorido, foi baleado na cabeça, e parte da massa encefálica dele foi encontrada a cerca de um metro do corpo. Conforme avaliação da equipe de Perícia Criminal do Departamento de Polícia Técnico-Cientifica, o tiro atingiu uma das orelhas do homem e atravessou para o lado esquerdo da testa. O homem também foi baleado por outros cinco tiros: três nas costas e um em cada joelho.

O outro homem foi atingido com dez tiros nos joelhos, na cabeça e no tórax. A suspeita da equipe de Perícia Criminal é que as pernas dos homens foram quebradas com o impacto dos tiros. No local do crime, foram encontradas 18 cápsulas de fuzil 556.

Moradores ouviram tiros na área, na terça. (Foto: Sandro Pereira).

Os dois homens tinham tatuagem nas costas e nas pernas. O homem com cabelo descolorido estava trajando camisa preta e bermuda jeans. O outro homem estava trajando camisa verde e calça jeans. Até o momento da publicação dessa matéria, as vítimas não tinham sido identificadas.

Ao lado dos corpos, a polícia encontrou duas mochilas, que continham roupas, sandálias e objetos de higiene pessoal, como creme dental e escovas de dente.

Moradores do ramal informaram ter ouvido tiros no fim da tarde de terça-feira (9), mas afirmaram que tiveram medo de ir até o local, e só encontraram os corpos nesta quarta.

A área está localizada a alguns quilômetros do ramal onde estão localizados presídios, como o Compaj e Ipat. A suspeita dos moradores é que os corpos sejam de dois presidiários do regime semiaberto de um desses presídios. Segundo os moradores, presidiários costumam passar pelo local. Em razão dessa proximidade com as prisões, os moradores afirmaram que consideram o local como “área vermelha”.

As 18 cápsulas de fuzil 556 encontradas no local foram levadas para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que investiga o crime. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML), na zona norte de Manaus.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES