Homens são presos suspeitos de decepar dedos de jovem, em Iranduba

Vítima teve quatro dedos da mão direita decepados a terçadadas. De acordo com a polícia, o jovem integra um grupo criminoso do qual roubou uma porção de drogas, o que deu origem ao crime

Filipe Távora / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Ewerton Eduardo Ferreira Braga, 22, e Rociney Melo Caldas, 33, conhecido como ‘Velho’, foram presos em Iranduba (a 27 quilômetros a sudoeste de Manaus), suspeitos de terem envolvimento na tortura de um jovem, que teve quatro dedos da mão direita decepados a terçadadas. Conforme a delegada Sylvia Laureana, a vítima integra um grupo criminoso do qual roubou uma porção de drogas, o que deu origem ao crime.

Rociney Melo Caldas, conhecido como ‘Velho’, e Ewerton Eduardo Ferreira Braga foram presos em Iranduba, suspeitos de envolvimento na tortura de um jovem. (Foto: Eraldo Lopes/RDC)

A prisão dos dois homens aconteceu na manhã do dia 31 de outubro deste ano. Rociney foi preso na Avenida Amazonas, no Centro de Iranduba, e Ewerton, na Rua Rio Purus, no bairro São Francisco.

Uma gravação dos momentos de tortura contra o jovem foi divulgada nas redes sociais. As imagens mostram um grupo de homens cortando os dedos da mão direita da vítima com um terçado, além de mostrar a utilização de armas de fogo.

Conforme a delegada, ao longo das investigações sobre o caso, a equipe da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) constatou que a vítima roubou 250 gramas de maconha do grupo criminoso do qual faz parte, o que gerou o ocorrido. “O tribunal do crime o puniu com a pena de que ele teria que ter os quatro dedos da mão direita decepados”, relatou.

Laureana informou, também, que os participantes da sessão de tortura já foram identificados, através dos apelidos, mas se encontram foragidos. “São vários, mas nós já estamos em diligências para capturar todos”, afirmou.

Além disso, os policiais civis também identificaram que a tortura foi ordenada pelo gerente e líder da boca de fumo da região, apontados como Rociney e um homem conhecido como ‘Despagner’, respectivamente. Laureana informou, também, que ‘Despagner’, identificado como um dos maiores distribuidores de drogas de Iranduba, está preso e que emitiu a ordem de tortura da vítima de dentro da prisão.

Ainda de acordo com Laureana, Rociney é gerente de três bocas de fumo no Centro de Iranduba, e Ewerton era o armeiro do grupo de criminosos.

Segundo a Polícia Civil (PC), Rociney negou participação no dia da tortura, mas mostrou onde estava uma das armas de fogo utilizadas no crime. Conforme a delegada, quando a polícia localizou Ewerton, foi constatado que o mesmo estava em posse de armas de fogo, munições de diversos calibres, compatíveis com o das armas exibidas no vídeo da tortura, além de drogas.

À equipe de reportagem, Ewerton disse que irá pagar pelo que fez, mas negou ter participado da tortura. “Eu errei e vou pagar pelo erro, né? Mas na questão do vídeo, eu não participei”, afirmou.

Rociney e Ewerton responderão por posse ilegal de arma de fogo de uso restrito, posse ilegal de munição de uso restrito e tráfico de drogas, e serão levados ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), localizado no quilômetro 8 da Rodovia BR-174.