Idoso morre dois dias após ser baleado; assaltante levou R$ 35 mil, diz polícia

Segundo a Polícia Civil, o dinheiro estava dentro de uma mochila. A vítima foi baleada na última sexta-feira e morreu neste domingo

Joiseane Caldeira / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O aposentado José Maria Marinho, 66, morreu na noite deste domingo (11) no Hospital Platão Araújo, na zona leste de Manaus, onde estava internado há dois dias. De acordo com a Polícia Civil (PC), consta no Boletim de Ocorrência (BO) que o idoso foi baleado por um homem que roubou uma mochila da vítima, onde havia R$ 35 mil. Moradores contaram que foram dois assaltantes. O crime aconteceu na Rua Urânio, comunidade Nossa Senhora Da Conceição, bairro Cidade De Deus, zona norte, na última sexta-feira (9).

O crime aconteceu na Rua Urânio, comunidade Nossa Senhora Da Conceição, bairro Cidade De Deus, zona norte, na última sexta-feira (Foto: Joiseane Caldeira)

Conforme o BO, o idoso foi ferido por dois disparos de arma de fogo, que atingiram a perna e a barriga da vítima. Segundo moradores, que não quiseram ser identificados, José dobrava a esquina da Rua Santa Rosa, quando foi surpreendido por dois assaltantes. “Ele estava sendo seguido desde o banco, levaram o dinheiro dele que estava em uma bolsa preta”, disse um morador.

De acordo com  moradores, o aposentado chegou a gritar após ser atingindo pelo primeiro disparo. “Aí, eles deram mais um tiro nele, que já estava no chão”, relatou um morador.

No velório do idoso, na manhã desta segunda-feira (12), Andrey Marinho, 18, filho do aposentado, disse que a família aguardava o idoso se recuperar para explicar o que havia acontecido. “A gente não sabe dizer se ele foi ao banco retirar dinheiro nem a quantia”, afirmou o jovem.

Moradores afirmaram que, após ser baleado, o idoso teria dito que conhecia o mandante do crime. “Ele estava aí no chão, e disse ‘eu sei quem foi. Só contei para uma pessoa'”, disse um morador.

O caso foi registrado no 30º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES