Jovem agride bebê para se ‘vingar’ da sogra, diz conselheira tutelar

De acordo com o Conselho Tutelar, o homem agrediu a bebê para se 'vingar' da sogra, após ela dizer a ele que procurasse um emprego para comprar um botijão de gás

Jucélio Paiva / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Uma criança de 1 ano e 7 meses precisou ser levada para o Hospital e Pronto-Socorro Joãozinho, na zona leste da capital, após ser espancada, no bairro Coroado, também na zona leste, na tarde desta segunda-feira (11). Um jovem de 18 anos, cunhado da vítima, é apontado como principal suspeito do crime, de acordo com informações da conselheira tutelar Iolene Oliveira, do Conselho Tutelar da Zona Leste 1.

Criança foi levada ao HPS Joãozinho por conta dos hematomas nas costas (Foto: Divulgação/Conselho Tutelar)

A mãe da criança, uma cuidadora de idoso, que é sogra do suspeito, foi quem denunciou o caso ao Conselho Tutelar. Ela relatou que o genro agrediu a vítima para se ‘vingar’, após dizer a ele que procurasse um emprego para comprar um botijão de gás, segundo relatou a conselheira Iolene Oliveira à reportagem do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC).

O suspeito, identificado apenas como ‘Paulo Henrique’, conhecido no bairro Coroado como ‘Sonequinha’, fugiu por uma área de mata da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), após a mãe da criança acionar os policiais militares da 11ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

De acordo com a conselheira Iolene Oliveira, a mãe deixava a criança, uma menina, todas as manhãs aos cuidados de outra filha, uma adolescente de 16 anos, que vive com o suspeito.

Após voltar do trabalho na noite de segunda-feira e pegar a criança para dar banho e trocar a fralda, a mãe percebeu os hematomas nas costas da criança e ligou para a filha adolescente para saber o que tinha acontecido. “A criança estava com hematomas muito feios. Esse suspeito covarde que a mãe falou que, com raiva dela, se vingou, dando uma mãozada nas costas da criança, despertou muita revolta na família e na comunidade do Coroado”, disse a conselheira tutelar.

Durante a noite de segunda-feira, a conselheira levou a mãe e a criança até a Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), onde o caso foi registrado.

A vítima foi levada para fazer exames de corpo de delito, no Instituto Médico Legal (IML) e, em seguida, levada pela conselheira até o HPS Joãozinho, por conta dos hematomas nas costas.

A reportagem do GDC solicitou nota sobre o andamento do caso à Polícia Civil (PC), e aguarda resposta.

Cunhado da vítima é apontado como principal suspeito do crime (Foto: Divulgação/Conselho Tutelar)