Líderes da FDN movimentavam cerca de R$ 2 milhões por mês, diz polícia

Quarteto preso na manhã desta terça-feira recebia ordens diretas do 'João Branco' e 'Zé Roberto'. Grupo lucrava com venda de drogas em Manaus e em outros estados

Carla Albuquerque/ redacao@diarioam.com.br

Manaus – Identificados como a ‘linha de frente’ comandada pelos narcotraficantes João Pinto Carioca o ‘João Branco’ e José Roberto Fernandes Barbosa, o ‘Zé Roberto, o quarteto preso nesta terça-feira (10), pela Polícia Civil (PC), movimentava cerca de R$ 2 milhões por mês com a venda de drogas em Manaus e envio de entorpecentes para estados como Rio Grande do Sul e Mato Grosso. As informações são do delegado do 23° Distrito Integrado de Polícia (DIP), Cícero Túlio.

Conforme o delegado, com parte do dinheiro, o grupo, que é integrante da facção criminosa Família do Norte (FDN), compravam armas, drogas, fornecedores, além de apartamentos em áreas nobres da cidade para fazer as transações do tráfico. O quarteto realizava a contabilidade da facção em um condomínio de luxo, próximo ao 23º DIP.

O quarteto estava sendo investigado desde janeiro (Foto: Eraldo Lopes)

Ainda de acordo com Túlio, o sítio onde Josué Moraes de Almeida, 29, Alan Sérgio Martins Batista, 33, Edson Benedito da Silva, 44, e Messias Rocha de Araújo,  20, era usado como refúgio para os suspeitos.

Conforme o delegado, Alan e Josué eram quem ditavam as ordens do tráfico e execuções em Manaus, a mando de João Branco e Zé Roberto.

“Eles recebiam essas ordens dos líderes que estão todos presos em presídios federais, mas mesmo assim continuam controlando todo o tráfico aqui no Estado e em outras cidades como Mato Grosso e Rio Grande do Norte”, disse.

Durante a prisão, os policiais apreenderam cadernos que continham listas (veja abaixo)  parte da movimentação do tráfico e nomes de traficantes. Também foram apreendidas pela polícia, na fazenda, uma pistola ponto 40 de propriedade da Polícia Militar, uma arma calibre 380, um revólver de calibre 38 e dois rifles.

Cadernos com listas foram apreendidos (Foto: Divulgação)

Prisão do quarteto

A  prisão da cúpula da facção de narcotraficantes, intitulada como Família do Norte (FDN), fez parte de uma ação que movimentou policiais de cinco delegacias. O grupo foi preso em um s[itio, próximo ao município de Rio Preto da Eva, há 58 quilômetros da capital.

A Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência(Seai), Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) estavam investigando os suspeitos desde janeiro, segundo informações do delegado.

Na imagem divulgada pela polícia, está a imagem de uma piscina, carros particulares e dois presos, um deles com uma camisa de futebol com a numeração 100.

Mano Caio preso no Rio de Janeiro

Em agosto deste ano, a Polícia Civil do Rio de Janeiro anunciou a prisão de um suspeito que, segundo investigações, seria um dos chefes da FDN, facção que vem protagonizando disputas sangrentas entre o principal rival, o Primeiro Comando da Capital (PCC ), desde o começo do ano.Kaio Wellington Cardoso dos Santos liderava a facção após a prisão do trio José Roberto Fernandes, Gelson Carnaúba e João Pinto Carioca, o João Branco.

Os três iniciaram a facção e criaram até mesmo um estatuto de regras para os membros da organização criminosa.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES