Manauara é preso em Fortaleza com 40 kg de pasta-base de cocaína

Segundo a PC, o amazonense afirmou morava em Belém (PA), mas que havia sido contratado para receber a droga no Centro de Fortaleza

Carla Albuquerque / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O manauara José Francisco da Costa, 33, foi preso, na noite da última terça-feira (10), em Fortaleza (CE), após ser flagrado com 40 quilos pasta-base de cocaína. Com o suspeito foi apreendido um tablete da droga e o restante do entorpecente foi localizado em uma pousada, no Centro da cidade, onde ele estava hospedado. As informações são da assessoria da Secretaria Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) do Ceará.

O homem foi autuado em flagrante por tráfico de drogas (Foto: Divulgação/PM-CE)

Conforme a PC-CE, a ação foi realizada por uma equipe da Força Tática (FT) do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur). O fato iniciou por volta das 20h30, quando os policiais militares abordaram um manauara, em atitude suspeita, na Rua Dom Joaquim.

Quando os policiais se aproximaram, um homem que estava na companhia de José conseguiu correr e fugir. Após a detenção, as equipes encontraram em uma mochila, que estava com o suspeito, um tijolo de pasta-base de cocaína.

Após a prisão, o amazonense informou que iria entregar o material para uma pessoa, ainda não identificada, na Praia de Iracema. Com a captura, a equipe seguiu até uma pousada da região, em busca dos documentos do suspeito. Lá, foi encontrada outra Carteira de Identidade do homem, constando a foto de José Francisco, mas com outros dados.

Além do documento falso, foi apreendida, ainda, uma mala com 27 tabletes de pasta-base de cocaína, pesando 39,2 quilos. O suspeito afirmou que residia em Belém (PA), mas que havia sido contratado para receber a droga no Centro de Fortaleza e que seria pago um valor em dinheiro por cada tablete entregue aos seus destinatários. O fato que será apurado pela Polícia Civil.

O homem foi encaminhado para o 34° Distrito Policial (DP), onde foi autuado em flagrante por tráfico de drogas. Segundo a PC-CE, as apurações seguem em andamento visando identificar outras pessoas envolvidas no esquema e também a origem dos documentos encontrados com o preso.