Metalúrgico desaparecido é encontrado mutilado dentro de saco, no Ramal do Brasileirinho

O corpo estava dentro de um saco e em avançado estado de decomposição. Segundo o pai, um dos filhos identificou que Magno foi morto a facadas e que a arma foi deixada cravada nas costas

Carla Albuquerque / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O metalúrgico Magno Soares Silva, 30, foi encontrado com partes do corpo mutilado e dentro de um saco, na tarde desta segunda-feira (9), no Ramal do Brasileirinho, na zona leste de Manaus. De acordo com o pai dele, o motorista Francisco Santana, 55, o filho estava desaparecido desde o último dia 5. A motivação da morte ainda é desconhecida para a família.

O corpo de Magno foi encontrado por moradores por conta das 13h. Ele estava jogado no ramal. Conforme Francisco, familiares já estavam fazendo buscas pelo homem, quando foram informados da localização. Quando chegaram ao local reconheceram o corpo como sendo o do metalúrgico.

A mulher de Magno, que não teve o nome revelado, informou à Polícia que o marido desapareceu após sair para fazer uma cobrança (Foto: Sandro Pereira)

O corpo estava dentro de um saco já em avançado estado de decomposição. Segundo o pai, um dos filhos identificou que Magno foi morto a facadas e que a arma foi deixada cravada nas costas, além de apresentar perfurações de arma de fogo. Foi identificado, ainda, que o metalúrgico teve os dedos das mãos e os pés decepados.

“Ele saiu daqui, mas não sabemos para onde. Também não sabemos porque fizeram isso com ele. Meu filho era um rapaz bom. Teve problemas com a Justiça, mas já tinha pago”, disse Francisco.

Consta no relatório do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) que a mulher de Magno, que não teve o nome divulgado, informou à polícia que o marido sumiu, após sair para fazer uma cobrança. Segundo o relatório, Magno não avisou para a mulher o local para onde ia e nem quem iria cobrar.

O caso foi registrado e será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Vizinho
Na última quinta-feira (4), o vizinho de Magno, Oriel Dantas Lira, 33, foi sequestrado. O corpo dele foi encontrado no dia seguinte, também no Ramal do Brasileirinho com seis perfurações de tiro, sendo cinco na cabeça. Apesar da proximidade, Francisco descartou relação entre as mortes.