Motorista da Uber é preso suspeito de praticar assaltos na zona norte de Manaus

Segundo a polícia, o veículo usado para as corridas era o mesmo usado nos crimes. Ele foi preso na companhia de um comparsa, com um revólver e cinco celulares

Girlene Medeiros / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Gildemar Oliveira de Souza Júnior, 23, que trabalha como motorista da Uber, e Ronildo Alves Machado Júnior, 22, foram presos, na manhã desta sexta-feira (19), suspeitos de praticar vários assaltos na zona norte de Manaus. Os detalhes da ocorrência foram informados pelo capitão Renan Carvalho, da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam). A reportagem apurou que Gildemar trabalha como motorista da Uber, desde ano passado, para sustentar o filho.

A dupla estava no carro do pai de Gildemar, um Fox, de placa OAC-6626, e, segundo o capitão, é suspeita de usar o veículo para roubar. Eles foram presos por volta de 11h, no bairro Amazonino Mendes, zona norte.

Com eles, segundo Carvalho, os policiais militares da Rocam apreenderam um revólver, de calibre 32, com numeração suprimida, contendo cinco munições intactas. Cinco celulares também foram apreendidos com a dupla.

Na última quinta-feira (18), os familiares do motorista divulgaram a foto dele em uma rede social buscando informações sobre o paradeiro dele. “A família dele achava que ele tinha sido sequestrado e o pai dele está arrasado. Estou chocada, nunca pensei que ele fosse ladrão”, disse uma mulher que afirmou já ter contratado uma corrida de Uber com Gildemar e pediu para não ser identificada.

Os dois homens foram levados ao 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na zona norte. Eles devem responder por porte ilegal de arma de fogo com numeração suprimida e ser encaminhados à Audiência de Custódia, no Fórum Henoch Reis, na zona centro-sul da capital.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES