Mulher é presa apontada como responsável pela morte do ex-companheiro

A tentativa do crime ocorreu no dia 9 de dezembro de 2018 e de acordo com a polícia tem cunho patrimonial. Maria de Jesus Anselmo da Silva foi encaminhada ao Centro de Detenção Provisória Feminino

Bárbara Mitoso / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Maria de Jesus Anselmo da Silva, conhecida com ‘Jô’, 50, foi presa, na manhã desta terça-feira (12) e apresentada no 13º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na manhã desta quinta-feira, (14), suspeita de ser a mandante na tentativa de homicídio do seu ex- companheiro, um homem de 37 anos, que teve a identidade preservada.

A tentativa do crime ocorreu no dia 9 de dezembro de 2018. Na ocasião, o ex-companheiro de ‘Jô’ foi golpeado com 11 facadas pelo atual namorado dela, Jonias Fernandes da Silva, vulgo ‘Jhou’. Segundo o responsável pelo 13º DIP, delegado Ricardo Cunha, o crime tem cunho patrimonial.

‘Jô’ e o ex-companheiro foram casados por dez anos e após a separação – que já durava sete meses -, os dois passaram a discutir sobre a divisão da casa construída ao longo do relacionamento. “O imóvel que foi adquirido na constância da união matrimonial da vítima e da suposta autora, estava sendo objeto de disputa judicial”, disse Cunha.

Maria de Jesus Anselmo da Silva, conhecida com ‘Jô’, foi presa como suposta mandante da morte do ex-companheiro (Foto: Josué Custódio)

Ainda de acordo com o delegado, em depoimento, a vítima relatou que ‘Jô’ teria ligado para ele e armado uma emboscada, dizendo que estava negociando o aluguel da residência e que ele deveria ir até o local para tratar do assunto.

Ao chegar na casa, a vítima percebeu que não havia negociação e uma discussão entre o ex-casal se iniciou. Foi quando ‘Jhou’ chegou. Durante a briga, ‘Jhou’ desferiu 11 facadas contra a vítima. “Segundo relatos do homem, enquanto o atual companheiro de ‘Jô’ desferia os golpes, ela falava para matar a vítima”, contou o delegado.

O homem foi encaminhado ao Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Dr. Aristóteles Platão Bezerra de Araújo, no bairro Jorge Teixeira, zona leste da capital, onde passou seis dias internado. ‘Jhou’ está foragido. ‘Jô’ foi indiciada por homicídio tentado e encaminhada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).