Mulher é presa por ter vendido o mesmo terreno para duas pessoas, em Manaus

Anderlucia Guimarães Queiroz, 37, vendeu um terreno para um mecânico, em março deste ano, pelo valor de R$ 40 mil. Em setembro, a mulher vendeu o mesmo terreno para um pedreiro, no valor de R$ 16 mil

Filipe Távora / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Anderlucia Guimarães Queiroz, 37, foi presa, na manhã da última terça-feira (9), em uma casa situada na Avenida Margarita, no bairro Cidade de Deus, zona norte de Manaus. A suspeita é acusada de ter vendido o mesmo terreno para duas pessoas.

Anderlucia foi presa em flagrante e responderá por estelionato, em audiência de custódia no Fórum Henoch Reis. (Foto: Eraldo Lopes/RDC)

Segundo o delegado Ricardo Cunha, titular do 13° Distrito Integrado de Polícia (DIP), Anderlucia vendeu um terreno para um mecânico de 25 anos, em março deste ano, pelo valor de R$ 40 mil.

Já em setembro, a suspeita vendeu o mesmo terreno para um pedreiro, de 52 anos, no valor de R$ 16 mil. A vítima deu à mulher a primeira parcela do pagamento, no valor de R$ 6 mil, e combinou de passar a segunda na manhã de terça-feira (9).

Mas, o pedreiro começou a desconfiar da compra e procurou a equipe de investigação do 13° DIP, dizendo que estava desconfiado de que havia caído em um golpe.

Na manhã da última terça-feira, quando Anderlucia iria se encontrar com o pedreiro, para que ele repassasse a ela a segunda parcela, no valor de R$ 1 mil, a suspeita foi presa em flagrante.

O delegado Cunha alertou a população para que fique atenta quando encontrar imóveis bem avaliados sendo vendidos por preços abaixo do mercado.

“A gente sempre recomenda para que se não acredite em facilidades. Um imóvel que vale R$ 100 mil não pode ser vendido por R$ 40 mil, por exemplo”, alertou.

Anderlucia responderá por estelionato, em audiência de custódia no Fórum Henoch Reis.