Pastor preso em Manaus diz que matou ex-mulher porque ela era “agressiva”

No dia 7 de maio deste ano, José Lasmar aplicou um golpe de estrangulamento conhecido “mata-leão” na ex-companheira e disse que praticou o crime para se defender. Nesta sexta, ele confessou o crime

Carla Albuquerque/ redacao@diarioam.com.br

Manaus –  O pastor evangélico José Lasmar de Andrade Almeida, 43, conhecido como “Pastor Lasmar”, foi preso pela Polícia Civil (PC), no início da tarde desta sexta-feira (28). Ele confessou, segundo o delegado de Capturas e Polinter, Bruno Fraga, ter assassinado, com um golpe ‘mata-leão’, a ex-mulher, professora Rocicleide Araújo da Silva, 34,  e disse que praticou o crime porque a mulher era ‘muito agressiva’ e estava em outro relacionamento.

Leia também:
Familiares de professora morta em Iranduba fazem protesto na DEHS

Lasmar foi preso no Conjunto Habitacional Viver Melhor, no bairro Lago Azul, zona Norte da cidade.

Pastor Lasmar confessou o crime (Foto: Reinaldo Okita)

Conforme o delegado, o crime aconteceu no dia 7 de maio deste ano. Na ocasião, José Lasmar aplicou um golpe de estrangulamento conhecido “Mata-Leão” na ex-companheira e disse que praticou o crime para se defender. Após o crime, o pastor abandonou o corpo da ex em uma mata, no município de Iranduba (a 29 quilômetros de Manaus).

Ao ser apresentado à imprensa, nesta sexta-feira, Lasmar confirmou que matou a ex-mulher. Ele reafirmou que ela era agressiva e tentou matá-lo após ter chegado em casa embrigada. “Eu estava dormindo quando ela tentou me matar com uma faca. Só revidei. Ela estava agressiva porque já estava tendo caso com um outro homem”, afirmou o pastor.

A irmã de Rocicleide, a frentista Sebastiana Maquiné, 36, negou que a irmã fosse uma mulher agressiva e que ela bebesse.

Antes de sair da delegacia, José Lasmar ainda foi agredido por familiares da vítima. O pastor Lasmar foi autuado por homicídio e será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

Lasmar foi agredido enquanto caminhava para sair da delegacia (Foto: Reinaldo Okita)