Professor de Colégio da PM é detido após denúncia de aluna, em Manaus

O homem foi detido, na manhã deste sábado (14), após denúncia de uma aluna do 8º ano do CMPM-V. Ela relatou que o homem passou a mão no corpo dela. Ele responderá pelo crime em liberdade

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O professor Waldir dos Santos Teixeira foi detido na manhã deste sábado (14), após denúncia de uma aluna do 8º ano do Colégio da Polícia Militar (CMPM-V), localizado na Avenida Prof. Nilton Lins, bairro Flores, zona centro-sul. As informações são da assessoria de comunicação da Polícia Civil.

O homem foi detido, na manhã deste sábado (14), após denúncia de uma aluna do 8º ano do CMPM-V. (Foto: Reinaldo Okita)

A delegada plantonista da Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (DEPCA), Laura Câmara Gervazoni, informou que o professor foi conduzido à unidade policial após denúncia da menina de 13 anos de idade. Ela relatou que o homem passou a mão no corpo dela.

Outros nove estudantes também foram à delegacia prestar esclarecimentos sobre a conduta do professor, resultando no registro de três Boletins de Ocorrência (BO). As investigações serão conduzidas pela DEPCA, com a instauração dos respectivos procedimentos criminais por importunação ofensiva ao pudor.

Segundo a Polícia Civil, providências administrativas também deverão ser adotadas no âmbito do Colégio onde se deram os fatos e o professor será afastado da escola, ficando à disposição da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

A Polícia Civil informou ainda que o professor foi ouvido pela delegada e liberado em seguida, mas vai responder o procedimento em liberdade pois o crime é considerado de menor potencial ofensivo. A polícia seguirá com as investigações sobre o caso.

A Seduc informou que o professor já foi afastado de suas funções no CMPM V e que está apurando a existência de outras denúncias contra ele. “Em caso de existirem processos administrativos contra o servidor será dada celeridade para que todas as medidas administrativas legais possam ser adotadas”, diz a nota.

De acordo com o artigo 61 da Lei das Contravenções Penais, o crime de importunação ofensiva ao pudor significa “importunar alguém, em lugar público ou acessível ao público, de modo ofensivo ao pudor”. A pena pode ser convertida em multa.