Quadrilha que roubou mais de meio milhão de joalheria e banco convencia funcionários a dar informações

Sete pessoas do grupo, com idade entre 19 e 43 anos, foram presas, na tarde de segunda-feira (11)

Gisele Rodrigues / redacao@diarioam.com.br

Manaus –  A quadrilha presa acusada de roubar mais de meio milhão em joalheria e agência bancária da capital, segundo a polícia, convencia funcionários a prestar informações privilegiadas dos locais roubados. Sete pessoas do grupo foram presas, na tarde de segunda-feira (11), em uma tentativa frustrada, pela polícia, de roubar cerca de R$ 300 mil de uma lotérica do centro de Manaus.

Uma das envolvidas no crime disse que o dinheiro ia ajudá-la a sair do aluguel (Foto: Raquel Miranda)

A quadrilha presa acusada de roubar mais de meio milhão em joalheria e agência bancária da capital, segundo a polícia, convencia funcionários a prestar informações privilegiadas dos locais roubados. Sete pessoas do grupo, com idade entre 19 e 43 anos, foram presas, na tarde de segunda-feira (11), em uma tentativa frustrada, pela polícia, de roubar cerca de R$ 300 mil de uma lotérica do centro de Manaus.

De acordo com a Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Viviane de Souza Maia, 19; Jefferson Oliveira Costa, 24; Rosana Paula Costa da Silva, 25; Fabio Barauna de Moraes, 26; o taxista Jucelino de Andrade Pereira, 32; Gerson Rodrigues Moriz, 39, e Jefferson Arley da Silva Varjão, 43, foram presos em flagrante suspeitos de roubo majorado tentado e associação criminosa.

Fábio, Jefferson Arley, Jefferson Oliveira, Jucelino e Rosana foram presos na Avenida Constantino Nery, bairro Presidente Vargas, zona sul de Manaus. Já Jeferson foi preso na Avenida Floriano Peixoto, bairro Centro, na zona sul.

Viviane foi presa nas dependências da casa lotérica onde iria ocorrer o crime. Segundo a polícia, ela forneceu todas as informações sobre o valor dos caixas, a porta de saída e o horário em que o carro-forte passava para resgatar  o os valores.

“Conheci o Fábio através do meu namorado. Ele (Fábio) me disse que eu ia mudar de vida, com esse dinheiro”, disse Viviane em entrevista ao D24AM. Segundo ela, o dinheiro ia ajudá-la a sair do aluguel.

Gastos com família, tráfico e produtos de beleza

Conforme o delegado Derfd, Adriano Felix, a investigação durou um mês, e, já de posse das informações que o bando preso faria outro assalto em uma casa lotérica na Avenida Marechal Deodoro, bairro Centro, na tarde de segunda-feira, segundo o delegado, a equipe resolveu intervir.

O grupo gastava o dinheiro de maneira moderada, com a família, tráfico de drogas e com algumas aquisições, segundo delegado. Já Rosana (de cabelo preto) fazia compras de jóias, ostentava gastando com produtos, com a beleza”, ressaltou o delegado.

Roubo frustrado

Jefferson Oliveira, Jefferson Arley, Fábio e Rosana iriam entrar na casa lotérica, cometer o roubo e na fuga iriam contar com o apoio do taxista Jucelino e de Gerson, segundo informou o delegado.

Para a reportagem, Gerson negou envolvimento com o bando. Segundo ele, apenas uma corrida ‘comum’ seria feita com o grupo. “Era uma corrida normal, comum. Eles me chamaram e eu atendi e agora estou preso. Eu não vi que estavam armados”, justificou o taxista.

O mesmo grupo foi acusado de cometer um roubo no dia 11 do mês passado, a uma agência do bancoItaú, dentro de um estabelecimento, no bairro Distrito Industrial, zona sul.

Para o roubo de R$ 48 mil em espécie do local, o grupo também contou com o auxílio de outro funcionário da empresa onde funcionava a agência, segundo o delegado.

Assim como no roubo da joalheria localizada no bairro Centro, de onde foi levado aproximadamente um quilo de joias avaliadas em R$ 600 mil, a polícia investiga a participação de outro funcionário. Dois suspeitos, que ainda não foram presos, continuam sendo investigados.

Durante a abordagem dos policiais, foram encontradas com os suspeitos três armas de fogo calibre 38. Com Gerson, foi apreendido um veículo Fiat, modelo Strada, prata e de placa PHM-7608. Um automóvel modelo Grand Siena, branco e de placa PHI-8049, que estava sendo conduzido por Jucelino, também foi apreendido.

O bando foi autuado em flagrante por tentativa de roubo majorado e associação criminosa.