Sargento morre, em Coari, após tiro disparado pela mulher

Segundo a PM, o casal discutia em frente a um hotel, depois que a mulher encontrou o marido "acompanhado". Durante a discussão, ela pegou a arma dele e disparou. À polícia, a mulher disse que o disparo foi acidental

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O sargento Salim de Alencar, 48, morreu vítima de arma de fogo, na tarde deste domingo (27), em Coari (a 363 quilômetros a oeste de Manaus). Segundo a Polícia Militar (PM), o tiro foi disparado pela mulher do policial, Maria das Graças Andrade Lopes, 30, durante uma discussão do casal, em frente a um hotel da cidade. À polícia, a mulher disse que o disparo foi acidental.

Disparo ocorreu enquanto o casal discutia em frente a hotel (Foto: Divulgação)

De acordo com a PM, o casal foi visto discutindo verbalmente em frente ao Hotel El Shaday, por volta das 16h deste domingo. Conforme informações do major Pedro Moreira, comandante da PM em Coari, a mulher encontrou o sargento “acompanhado” e o chamou para ir para casa.

O policial teria se recusado. Durante a discussão, segundo o major, a mulher pegou a arma que o sargento portava e efetuou dois disparos. Um dos tiros atingiu o pescoço do PM.

Sargento era natural de Manacapuru, onde corpo será enterrado (Foto: Divulgação)

Aos policiais, a mulher disse que tentou agredir o marido, batendo com a arma na cabeça dele, sem a intenção de atirar. Ela disse, ainda, que a arma disparou acidentalmente. “Ela jogou a arma no chão em estado e choque ao ver ele sangrando e foi para casa da mãe dela, onde foi presa por volta das 17h30”, disse o major.

O sargento chegou a ser levado para o hospital da cidade, onde a equipe médica fez procedimento de reanimação, mas não obteve sucesso.

Segundo a polícia, a mulher foi levada para 10ª Delegacia Interativa e Polícia Civil em Coari/AM. A arma foi apreendida para ser periciada. Um carregador com sete munições intactas e um estojo de munição deflagrada também foram apreendidos.

“Os companheiros de farda e amigos estão descrentes com o ocorrido e estão sentindo muito a perda do sargento Salim, que era muito amigo de todos. Era um bom profissional, operacional na área de serviço e com bons serviços prestados à população coariense durante o tempo de atividade”, ressaltou o major Pedro Moreira.

De acordo com a polícia, o casal estava junto há 13 anos, e tinham dois filhos. O sargento é natural de Manacapuru (a 68 quilômetros a oeste de Manaus). A família dele foi comunicada sobre o caso e deve chegar a Coari, nesta segunda-feira (28).

O corpo do sargento deve ser velado nesta segunda-feira, em Coari, e depois será levado para Manacapuru, onde deverá ser enterrado.

*Colaborou Carla Albuquerque.