Suspeitos de matar amazonense na Venezuela são presos, diz secretária

Dois homens foram presos e um adolescente foi apreendido, na primeira semana deste mês, suspeitos de integrar quadrilha que matou amazonense, no mês passado. Celular da vítima foi localizado

Girlene Medeiros / redacao@diarioam.com.br

Manaus – A polícia venezuelana deteve um adolescente e prendeu mais dois suspeitos de integrar o bando de criminosos que matou o amazonense Amaury Castro da Silva, 47, com um tiro no coração, em um assalto na estrada para Puerto Ordaz, na região norte da Venezuela, no último dia 13 de janeiro. O celular de Amaury foi recuperado pela polícia. O amazonense estava de férias no País vizinho.

Amaury Castro da Silva era funcionário da Rico Linhas Aéreas e a empresa estava buscando viabilizar o transporte do corpo dele até o momento da publicação desta matéria (Foto: Reprodução/Facebook)

A secretária adjunta da Secretaria Extraordinária de Gestão Internacional (Seegi), em Roraima, Fátima Araújo, informou que, no último dia 1º de fevereiro, os policiais da Divisão de Investigação de Homicídios, no Estado venezuelano de Bolívar, prenderam Sailcar De Jesús Alí Guevara, 31, e detiveram um adolescente, de 17 anos.

Na ocasião, os policiais apreenderam o celular de Amaury, roubado no dia 13 de janeiro, e dois veículos: um Hyundai Elantra cinza, de placas AD468DK, e um Ford Ka da mesma cor, AB0975B. Para a polícia, os veículos foram usados para roubos.

No dia 7 de fevereiro, segundo informou a secretária, os policiais da Venezuela prenderam Ángel Francisco Pérez Díaz, 30, também suspeito de participar da emboscada que resultou na morte de Amaury.

Os três homens são suspeitos de fazer parte da gangue criminosa ‘El Guaro’, responsável por roubos na estrada que liga as cidades venezuelanas Upata e San Felix, onde aconteceu o crime.

A secretária, em Roraima, informou as prisões com base em informações do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminais do estado venezuelano de Bolívar, onde foi registrada a morte de Amaury.