Prefeitura convoca mais 900 professores aprovados em concurso da Semed

Os convocados serão nomeados para começarem a atuar no início do ano letivo de 2019, nas 498 escolas da rede municipal de ensino

Filipe Távora / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O prefeito Arthur Virgílio Neto anunciou a convocação de mais 900 aprovados, que estavam em cadastro reserva, do concurso público para professores da Secretaria Municipal de Educação (Semed), realizado em janeiro deste ano. Os convocados serão nomeados para começarem a atuar no início do ano letivo de 2019, nas 498 escolas da rede municipal de ensino.

Arthur Virgílio Neto anunciou a convocação de mais 900 aprovados, que estavam em cadastro reserva, do concurso público para professores da Semed. (Foto Jimmy Geber/RDC)

Os convocados são professores aprovados para vagas da Educação Infantil e do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental, nas disciplinas de: Ciências, Educação Física, Ensino Religioso, História, Língua Portuguesa, Língua Inglesa e Matemática.

Após publicação no Diário Oficial do Município (DOM), as instruções para a tomada de posse serão enviadas aos convocados através de um e-mail, contendo os anexos de declaração e documentos a serem entregues no dia determinado. Além disso, os candidatos receberão mensagens de texto avisando sobre a nomeação.

Os novos profissionais substituirão 542 professores contratados em Processo Seletivo Simplificado (PSS), e que terão o contrato finalizado a contar de 1° de janeiro de 2019.

De acordo com o prefeito, o objetivo do projeto é oferecer educação pública de qualidade para manauaras e brasileiros residentes em Manaus. “Alguns podem dizer que essas vagas são poucas, mas o projeto é planejado para ter começo, meio e fim, e para dar certo”, afirmou.

Esta é a sexta convocação do concurso. No ano passado, a Prefeitura de Manaus convocou cerca de 400 candidatos para atuarem em turmas do 1° ao 5°, e do 6° ao 9° ano do Ensino Fundamental e de Educação Infantil, em todas as disciplinas da grade curricular, tanto nas zonas urbanas, quanto nas rurais e ribeirinhas da capital.