Projetos inovadores de professores de Manaus são reconhecidos em prêmio nacional

De acordo com a Prefeitura de Manaus, 11 professores da rede municipal de educação estão classificados para a etapa final da 11ª edição do Prêmio Professores do Brasil, oferecido pelo MEC

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Manaus é destaque na 11ª edição do Prêmio Professores do Brasil. De acordo com a Prefeitura de Manaus, 11 professores da rede municipal de educação estão classificados para a etapa final da premiação nacional. Para a Prefeitura, é o reconhecimento de projetos inovadores que tornam as aulas mais dinâmicas e estimulam o interesse dos alunos pelo ensino.

O prêmio é realizado pelo Ministério da Educação (MEC) e tem como objetivo reconhecer o trabalho dos professores das redes públicas e das instituições educacionais comunitárias, filantrópicas e confessionais, conveniadas aos sistemas públicos de ensino que, no exercício da atividade docente, contribuam de forma relevante para a qualidade da Educação Básica no Brasil.

Projeto ‘Escritores Mirins’, desenvolvido pela professora Mychelys de Mattos Queiroz, é um dos destaques do prêmio (Foto: Altemar Alcantara/Semcom Divulgação)

Na disputa estadual, foram avaliados os projetos desenvolvidos pelos professores em sala de aula, em seis modalidades: Creche, Pré-Escola, Ciclo de Alfabetização de 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental, 4º e 5º e do 6º ao 9º ano, também do nível Fundamental. Foram classificados três professores de cada modalidade, sendo um vencedor e dois destaques. Dentre as categorias, a Prefeitura informou que a Secretaria Municipal de Educação (Semed) teve quatro professoras vencedoras e sete destaques.

“É uma vitória, primeiramente, dos professores, da dedicação diária na tarefa de ensinar, mas também é uma vitória da nossa rede municipal de educação, que tem oferecido as ferramentas necessárias para que os professores sintam-se valorizados e possam aprimorar suas metodologias. Parabenizo a todos e agradeço em nome de cada aluno beneficiado por essas iniciativas”, destacou o prefeito Arthur Virgílio Neto.

Leia também: Orçamento municipal soma R$ 5,1 bilhões, em 2019

A Prefeitura destacou que tem investido na valorização e no aperfeiçoamento profissional dos professores, oferecendo formações continuadas e cursos de pós-graduação, entre outras medidas que contribuem para resultados cada vez mais expressivos na Educação Básica, como a elevação da taxa de aprovação, a redução do abandono e o fato de Manaus estar entre as dez melhores capitais do País no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), em que ocupa o 9° lugar.

Segundo a Prefeitura, os professores classificados nesta etapa estadual serão premiados com troféu. A próxima fase é a regional, onde será classificado apenas um professor por modalidade e este terá como prêmio o valor de R$ 7 mil, troféu e uma viagem oferecida pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Estes concorrerão na etapa final, que é a nacional, prevista para acontecer em novembro, na cidade do Rio de Janeiro. O grande vencedor ganhará mais R$ 5 mil e troféu.

Inclusão, empreendedorismo e escrita entre os vencedores

A professora Maria do Perpétuo Socorro da Rocha Brelaz, da Escola Municipal Vicente de Paula, no Japiim, zona sul, venceu a categoria de ‘6º ao 9º ano do Ensino Fundamental’, com o projeto ‘Jovens Empreendedores: Artesanato Sustentável’. Ela explica que a ideia do tema surgiu após uma conversa com os alunos sobre a vida pessoal de cada um, as conquistas e decepções deles, bem como transformando o tema para o convívio comum que é a escola, a fim de tornar o local mais sustentável.

“Após a reflexão feita com os alunos, nós decidimos colocar em prática todas as nossas ações. Criamos o mapa do empreendedor com realizações de palestras e projetos que envolveram toda a comunidade escolar. Depois de todas as metas estabelecidas, criamos o mapa de sucesso do empreendedor, em que cada um relatava suas conquistas e o que precisa melhorar”, explicou a professora.

Já a professora de Educação Física, Ana Rita Lima de Castro, da Escola Municipal Maria Rufina de Almeida, na Alvorada, zona centro-oeste, foi a vencedora da categoria ‘Ciclo de Alfabetização: 1°, 2° e 3° anos do Ensino Fundamental’. Para a educadora, a premiação foi uma grande surpresa, visto que o objetivo do projeto era trabalhar a inclusão dos alunos da Educação Especial. “O projeto foi desenvolvido para trabalhar a inclusão com os meus alunos, fiz minha inscrição no prêmio sem criar expectativas em ganhar, foi uma surpresa muito boa ficar em primeiro lugar na minha categoria. Os alunos também ficaram muito felizes com essa vitória, que é de todos nós”, disse.

O projeto ‘Escritores Mirins’ foi desenvolvido pela professora Mychelys de Mattos Queiroz, da Escola Municipal Nossa Senhora do Rosário, no Jorge Teixeira, zona leste. Com o trabalho, a professora foi a vencedora na modalidade ‘4° e 5° anos do Ensino Fundamental’. Conforme a docente, a ideia do projeto surgiu devido à dificuldade que os alunos tinham na produção de texto. Ela destacou que a premiação foi uma consequência muito boa do resultado alcançado pelos estudantes.

“Ver a evolução das crianças é algo realizador. Todos os dias nós trabalhávamos um texto interdisciplinar, envolvendo vários temas e, a partir daí, cada um começou a desenvolver a própria produção, tornando-se o autor de suas obras. Quando soubemos do resultado da premiação, ficamos muito felizes e quem sabe não conquistamos o título nacional”, brincou.