Brasil terá eleição sem proteção de dados pessoais

A ausência de uma lei específica para proteção de dados pessoais coletados na internet pode deixar o Brasil vulnerável a suspeitas de interferência nos resultados do pleito

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – A menos de quatro meses das eleições, a ausência de uma lei específica para proteção de dados pessoais coletados na internet pode deixar o Brasil vulnerável a suspeitas de interferência nos resultados do pleito, similares às denúncias que atingiram a campanha de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos em 2016. A avaliação é de especialistas ouvidos pelo jornal Estado de São Paulo.

Brasil terá eleição sem proteção de dados pessoais (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABR)

Fim de saída temporária
Um projeto de lei que tramita no Senado Federal altera a Lei de Execução Penal (LEP) para proibir a saída temporária no Dia das Mães e no Dia dos Pais a presos condenados por homicídio doloso contra seus genitores. A proposta (PLS 266/2018) é de autoria do senador Pedro Chaves (PRB-MS).

Trabalho infantil
Com o objetivo de mobilizar a população contra a exploração do trabalho infantil, o Projeto Girassol do Núcleo de Assistência à Criança e Família em Situação de Risco (Nacer) promove, hoje, a exposição ‘Trabalho Infantil Nem Brincando’, no Studio 5 Centro de Convenções

Reciclagem
Pesquisa feita pelo Ibope e encomendada pela Cervejaria Ambev mostra que, apesar de saberem da importância da reciclagem para o meio ambiente, 70% dos habitantes do Amazonas entendem pouco ou nada a respeito de coleta seletiva; 30% não sabem nem citar quais são as cores das lixeiras para coleta do material.

MAIS INFO
1,5% é a média da previsão do PIB para este ano, segundo grandes bancos brasileiros. A expectativa, anteriormente, era que o PIB chegasse a 2%, mas a incerteza eleitoral e estagnação econômica derrubaram as previsões.

R$ 19,96 bi é o valor da rede varejista Maganize Luiza na Bolsa de Valores, segundo a cotação da última sexta-feira. A valorização ocorre após a empresa resistir à pressão do mercado financeiro para que dividisse as operações de lojas físicas e de e-commerce.