Eletrobras: presidente diz que não crê em liquidação

O executivo disse que há interessados em adquirir todas essas empresas. "Não creio, sinceramente, na liquidação (das distribuidoras)”, disse, em uma entrevista

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr., afirmou não acreditar que as seis distribuidoras da companhia no Norte e Nordeste do País, entre elas, a Amazonas Energia, sejam liquidadas no fim do primeiro semestre deste ano. O executivo disse que há interessados em adquirir todas essas empresas. “Não creio, sinceramente, na liquidação (das distribuidoras). Não tenho dúvida que há empresas interessadas (nas distribuidoras)”, disse, em entrevista a Miriam Leitão, na Globonews.

De acordo com proposta aprovada pelo conselho de administração da Eletrobras e encaminhada à assembleia geral extraordinária, marcada para 8 de fevereiro, a companhia deve privatizar as distribuidoras neste semestre, caso contrário, elas serão liquidadas. Ferreira Jr. disse que investidores privados que venham a adquirir as distribuidoras terão condições de melhorar a eficiência operacional e financeira das empresas. Questionado sobre pressões políticas contrárias à privatização, disse que os grupos que perdem (com a privatização), porque possuem algum “privilégio” ou “algum tipo de benefício”, estão sendo “claramente” identificados.

Pagamentos da Seduc
Fornecedores da Seduc estão preocupados com a decisão do governo de instituir grupo para examinar os pagamentos e reconhecimento de dívidas da secretaria.

Reajuste salarial 1
Enquanto os brasileiros que recebem o salário-mínimo tiveram reajuste de 1,81% em seus vencimentos, em 2017, os legistas de Manaus pressionam governo e têm reajuste de 42%.

Reajuste salarial 2
Os salários médios do funcionalismo público subiram, em termos reais, 33% entre 2003 e 2016, enquanto na iniciativa privada esse aumento foi de 10%, no mesmo período.

Golpe contra mulheres
Mulheres que dirigem carros em Manaus estão sujeitas a um novo golpe: motoqueiros as seguem, mentem que elas bateram na moto e as extorquem, mediante ameaça física.

Fiscalização de obras
O DNIT reabriu a licitação para contratar empresa para fiscalização da restauração rodoviária sob a Jurisdição da Superintendência Regional do Amazonas.

Bolsonaro diz como gastava o auxílio-moradia
O deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro disse ao jornal Folha de S. Paulo que usava o dinheiro do auxílio-moradia – R$ 3 mil mensais -, desde 1995, para “comer gente” e para pagar condomínio e IPTU de seus imóveis.

Partido organiza protestos em defesa de Lula
O PT organiza protestos em defesa do ex-presidente Lula no dia 24 de janeiro em mais três capitais: Fortaleza, Salvador e Rio de Janeiro. Já estão programadas manifestações em Porto Alegre – onde ocorrerá o julgamento no caso do tríplex de Guarujá – e São Paulo.