Ministro quer desvinculação de recursos da Saúde no País

Para rebater argumentos contrários à proposta, o ministro da Saúde afirmou que o setor é uma das prioridades da população e que políticos se elegem prometendo atenção principal ao assunto

Manaus – O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, defendeu proposta de uma emenda constitucional acabando com as despesas obrigatórias e as vinculações orçamentárias, ideia apresentada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e que deve ser encaminhada por meio de uma emenda constitucional ao Congresso.

Em entrevista ao jornal ‘Estadão’, o ministro Paulo Guedes afirmou que a intenção da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) é dar aos políticos 100% do controle sobre os orçamentos da União, Estados e municípios. Atualmente, os gastos com serviços de Saúde tem porcentuais mínimos da receita corrente líquida para cada nível de governo definidos pela Constituição.

Para rebater argumentos contrários à proposta, o ministro da Saúde afirmou que o setor é uma das prioridades da população e que políticos se elegem prometendo atenção principal ao assunto. Mandetta disse que a fiscalização da sociedade não vai deixar que os investimentos diminuam e deve garantir a manutenção de dinheiro no setor.

Proposta

Tramita na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) projeto que assegura no Amazonas a criação do ‘Banco de Empregos de Mulheres Vítimas de Violência Doméstica e Familiar’.

Sustento

O projeto cita não existir, por parte da sociedade ou órgãos ligados à justiça, uma preocupação com o modo de sustento das vítimas que em sua maioria acabam por voltar ao convívio com o agressor ao não possuírem renda própria.

Cheia

O governo do Amazonas decretou situação de emergência nos municípios de Ipixuna e Eirunepé por causa do aumento de nível de água da calha do Rio Juruá.

Corrida

Em comemoração aos 182 anos da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), a corporação realizará, em 21 de abril, um domingo, a Corrida Pedestre Tiradentes, que está em sua 36ª edição.

Atitude

O deputado federal Pablo Oliva (PSL) publicou vídeo, na última sexta-feira (15), em que afirma abrir mão do auxílio-moradia e também da aposentadoria especial para parlamentares e ex-parlamentares do Congresso.