Papa e presidente da CNBB falam sobre a Amazônia

O cardeal dom Sérgio da Rocha afirmou que o papa é sempre muito interessado nas questões eclesiais e sociais do Brasil. Leia mais na coluna Claro & Escuro

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Papa e presidente da CNBB falam sobre a Amazônia

O papa Francisco recebeu quinta-feira, no Vaticano, o cardeal dom Sérgio da Rocha, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para falar sobre o Sínodo dedicado à região da Amazônia, que será realizado em outubro de 2019, em Roma, segundo a Rádio Vaticano. “Nós falamos como sempre da Igreja no Brasil, sobretudo da nossa esperança para o próximo Sínodo da Juventude, mas também, em particular, sobre a contribuição para o Sínodo pela Amazônia”, disse dom Sérgio. Segundo o líder da CNBB, a visita “é sempre um momento de alegria, um momento agradável em que a comunhão entre nós cresce cada vez mais, e o papa sempre nos recebe de uma maneira verdadeiramente linda e generosa”. O cardeal ainda afirmou que o papa é sempre muito interessado nas questões eclesiais e sociais do Brasil. “Sim, o papa sempre espera que nós (a Conferência Episcopal), a Igreja no Brasil, possa continuar a ajudar o país a criar justiça, justiça social, a paz, especialmente o serviço aos mais pobres e pessoas que sofrem”.

Tribunal no interior 1

O Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas informou que as Comarcas do interior funcionarão nos dias 23 e 24 de outubro, com expediente regular e prazos processuais sem alteração no período.

Tribunal no interior 2

A exceção, de acordo com nota do Tribunal de Justiça é a Comarca de Manaus, em função do aniversário da cidade, no dia 24, terça-feira, feriado municipal. Na segunda-feira será ponto facultativo nas unidades judiciais da cidade.

Demissão de servidor 1

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS) do Senado deve debater em audiência pública a proposta que permite a demissão de servidores estáveis por mau desempenho.

Demissão de servidor 2

O assunto é polêmico e divide a opinião dos senadores, sindicalistas e especialistas em finanças públicas. Os parlamentares tentarão uma fórmula que puna o mau desempenho, mas impeça as perseguições políticas.

Ministra quer um ponto final sobre planos econômicos

A ministra Grace Mendonça, da Advocacia Geral da União (AGU), quer finalizar o debate sobre o pagamento de prejuízos aos poupadores causados por planos econômicos nos anos 1990. Ela recebe, terça-feira, representante dos consumidores e bancos.