Superlotação em presídios favorece ação de facções criminosas no País

As conclusões são da auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) no Amazonas, Distrito Federal, Acre, Bahia, Maranhão, Pará e em outros 12 estados

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Ainda que não seja possível estabelecer uma relação causal entre a superlotação carcerária e a ocorrência de rebeliões, o excesso populacional favorece a atuação de facções criminosas nos presídios. As conclusões são da auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) no Amazonas, Distrito Federal, Acre, Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Sergipe e Tocantins.

(Réveillon. Foto: Ebc.com.br)
(Foto: Ebc.com.br)

Pesquisa do Instituto Ipsos mostra que 75% dos entrevistados em 28 países acreditam que 2018 será melhor que 2017. No Brasil o índice é de 80%, mas menos pelo que 2018 promete para a felicidade geral e mais por uma percepção negativade 2017.

Mudança na Sejusc

O controlador-geral do Estado, Arthur Zahlut Lins, vai acumular o cargo de secretário de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania, em substituição a Clizaresde Santana, que tem pretensões eleitorais.

Sociedade anônima
Em setembro de 2016, a Umanizzare passou de sociedade limitada para anônima, “para preservar a segurança de seus sócios”. No registro da empresa há duas responsáveis legais, uma em Fortaleza e outra em Goiânia.

Corrupção é maioria
De acordo com o governo federal, 66% dos servidores expulsos em 2017 cometeram atos de corrupção. Foram 506 demissões, cassações de aposentadoria e destituição de comissionados.

Novos desembargadores
O Tribunal de Justiça do Estado publicou edital tornando públicas as vagas para desembargadores, uma por critério de antiguidade outra por merecimento. Os candidatos têm prazo de 15 dias para se inscreverem.

MAIS INFO
3,95%
é a projeção do mercado financeiro para a inflação em 2018. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – a inflação oficial do País – era de 3,96%, na semana passada.
51,1
pontos foi quanto atingiu o Indicador de Confiança da Micro e Pequena Empresa, em dezembro de 2017, segundo dados do SPC Brasil e da CNDL. É a primeira vez desde 2015, início da série histórica, que o indicador termina o ano acima do nível neutro de 50 pontos.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES