Wilson Witzel cria coordenação de desaparecidos no Rio de Janeiro

Segundo o governo, a coordenação vai atuar no planejamento e execução de ações que chamem a atenção para as principais demandas dos familiares dos desaparecidos

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O Governo do Rio de Janeiro anunciou, nessa quinta-feira (9), em solenidade no Palácio Guanabara, a criação da Coordenação de Desaparecidos. Segundo o governo, a proposta da Coordenação de Desaparecidos é de atuar no planejamento e execução de ações que chamem a atenção para as principais demandas dos familiares dos desaparecidos do Estado do Rio de Janeiro – mais de 6 mil pessoas por ano.

Wilson Witzel cria a coordenação de desaparecidos no Rio de Janeiro (Foto: Tânia Rêgo/ABr)
Educação – Os professores Jayse Ferreira, de Pernambuco, e Débora Garofalo, de São Paulo, estão entre os 50 finalistas do prêmio internacional Global Teacher, que analisa o trabalho de profissionais de 171 países focalizando métodos inovadores (Foto: Divulgação)

Trabalho
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, rejeitou pedido feito pela Federação Nacional dos Advogados para suspender a decisão do governo que extinguiu o Ministério do Trabalho e redistribuiu as atribuições da pasta entre outros ministérios.

Orçamento
As representações dos Estados Unidos operam com limitação dos serviços pelo “lapso no orçamento”. De acordo com o informe oficial, além de São Paulo, estão sendo afetados a embaixada em Brasília, os consulados do Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre, e o escritório, em Belo Horizonte.

Grupo Abril
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a venda do Grupo Abril, da família Civita, para a Cavalry Investimentos, do empresário Fábio Carvalho, das redes de lojas Casa & Vídeo e Leader, sediadas no Rio.

MAIS INFO
R$ 2 bi foi o montante de ressarcimento ao governo federal em sentença favorável ingressada pela Advocacia Geral da União (AGU) para que o Grupo Libra, que opera no Porto de Santos, pague aos cofres públicos.

39% foi o crescimento das vendas, em 2018, da Kia Motors, a maior importadora de carros do Brasil, resultando no emplacamento de 11,7 mil veículos. A empresa responde por cerca de um terço do mercado de automóveis importados.