Concurso do TJAM deve abrir, no mínimo, 200 vagas para todos os níveis

A informação foi repassada pelo presidente do órgão, desembargador Yedo Simões, nesta quinta-feira (29). Lançamento do edital está previsto para o primeiro semestre de 2019

Gisele Rodrigues / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) pretende abrir, no mínimo, 200 vagas no concurso que está com o lançamento do edital previsto para o primeiro semestre de 2019. A informação foi repassada pelo presidente do órgão, desembargador Yedo Simões, durante o balanço das ações realizadas para as Comarcas do interior do Estado, nesta quinta-feira (29).

Concurso: de acordo com o desembargador e presidente do TJAM, Yedo Simões, o número não será inferior a 200 novos funcionários. (Foto: Divulgação)

Atualmente com 800 estagiários por causa da alta demanda de processos, o desembargador disse que ainda depende do estudo de impacto financeiro do órgão, para fechar o total de vagas no concurso. Ele adiantou que o número não será inferior a 200 novos funcionários.

A carência do órgão atualmente é de, pelo menos, mais 400 servidores públicos, mas que a digitalização dos processos e outras medidas tecnológicas devem acelerar o trabalho e reduzir a necessidade de pessoal, segundo espera o presidente.

“Iniciaremos o concurso público já no próximo semestre. Temos a intenção de substituir os funcionários temporários, até porque quando eles entram, passam por treinamento e começam a ‘pegar’ o trabalho. Daí, quando se troca a gestão, temos que fazer isso de novo. O mesmo ocorre com os estagiários. Hoje estamos com 800”, declarou Simões.

Os altos salários dos servidores impedem o órgão de abrir mais vagas, segundo o desembargador. “Nós não recebemos recursos federais. Estamos vendo se a arrecadação melhora. Mas, com a automação, espero que cada vez mais, menos servidores sejam necessários”, explicou.

Superior, Médio e Fundamental

Ao site ‘Folha Dirigida’, o TJAM fez o levantamento de cargos vagos e apontou a carência de 500 servidores, sendo 150 auxiliares judiciário (nível Fundamental), 193 assistentes técnicos judiciário (nível Médio) e 157 analistas judiciários (nível Superior).

Ainda ao site ‘Folha Dirigida’, o TJAM disse que as oportunidades não serão apenas para a capital do Estado, mas também terá abrangência às comarcas do interior. A escolha da banca organizadora pode ocorrer por pregão (presencial ou eletrônico) ou por dispensa de licitação.