Professor dá dicas para concurso da PRF: ‘uma questão marcada errada anula uma certa’

O edital do concurso, lançado nesta quarta-feira (28), foi ratificado e o número de vagas para o Amazonas subiu para 28. As inscrições iniciam no próximo dia 3 de dezembro

Édria Caroline / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Com 500 vagas ofertadas para 17 estados brasileiros, o edital do concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi lançado na última quarta-feira (28), com salários iniciais de quase R$ 10 mil, podendo aumentar esse valor de acordo com os anos de carreira dentro do órgão. Do total de vagas, 238 são destinadas para os estados da Região Norte. As inscrições iniciam no próximo dia 3 de dezembro.

Durante entrevista ao programa ‘DIÁRIO DA MANHÃ’, da RÁDIO DIÁRIO, o professor Renato Cabral, especialista em concursos públicos, explicou que é importante ter cuidado ao fazer a escolha da localidade da vaga pretendida. “O candidato precisa estar atento aos estados que menos oferecem vagas, pois a possibilidade de pessoas de fora irem para estados com poucas vagas destinadas é menor”, orientou. Inicialmente o órgão tinha 23 vagas destinadas ao Amazonas previstas no edital, mas na ratificação feita no site da banca organizadora do certamente, foram colocadas cinco vagas a mais, totalizando 28. No Pará são 81 vagas, o Estado com mais vagas oferecidas no concurso.

De acordo com o professor Renato Cabral, a prova vai contar com 12 disciplinas e que estas também devem servir para concursos. (Foto: Sandro Pereira/RDC)

O professor ainda disse que a prova vai contar com 12 disciplinas e que estas também devem servir para concursos como o da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) e Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), previstos para serem realizados ainda no primeiro semestre do ano que vem.

“A banca que vai realizar a prova da PRF é singular, pois as provas não são de múltipla escolha. Elas contém 120 afirmativas que têm que ser avaliadas se estão certas ou erradas, lembrando sempre que uma questão marcada errada anula uma certa”, explicou Cabral. Ele ainda orientou que em caso de dúvida é recomendado que o candidato deixe a questão em branco, mas que seja uma quantidade de até 15 questões para que a nota final não fique abaixo da média de classificação.

As provas, que estão previstas para serem realizadas no dia 3 de fevereiro de 2019, devem apresentar questões objetivas e discursivas, com temas previstos no edital. Aos aprovados, a nomeação deve ocorrer em até 60 dias, tendo mais agilidade que a maioria dos concursos onde a nomeação pode acontecer em, no máximo, dois anos. Para concorrer ao cargo de policial rodoviário federal é necessário possuir graduação de nível superior em qualquer área de formação e CNH na categoria B. As inscrições vão até o dia 18 de dezembro e custam R$ 150.