Copa do Mundo e sinal digital elevam vendas de TV, em Manaus

Somente no primeiro trimestre, as vendas das fábricas para o comércio subiu 42%, com relação o mesmo período de 2017, aponta a Associação Nacional de Fabricantes de Eletrônicos

Beatriz Gomes/ redacao@diarioam.com.br

Manaus – A Copa do Mundo, as eleições e a retomada da economia estão aquecendo a produção e venda de televisores, em Manaus. Somente no primeiro trimestre, as vendas das fabricantes para o comércio subiram 42%, com relação o mesmo período de 2017, segundo dados da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletrônicos (Eletros).

As vendas de televisores em ano de Copa são maiores no primeiro semestre, ao contrário dos demais anos (Foto: Eraldo Lopes)

O setor eletroeletrônico é o principal segmento do Polo Industrial de Manaus (PIM) e responde por, aproximadamente, 30% do faturamento e mão de obra. O aquecimento na produção de TVs está de acordo com o esperado, segundo o atual presidente da Eletros, Jorge Jr. “Em decorrência do efeito Copa do Mundo, a retomada da economia em 2018 e as Eleições, muitos consumidores decidem trocar o televisor para acompanhar os jogos e a propaganda eleitoral, o que aqueceu a venda desses produtos”, disse.

A Copa do Mundo causa uma inversão na sazonalidade das vendas de TVs, segundo os indicadores da Eletros. Normalmente, o maior volume nas vendas ocorre no segundo semestre, porém, em ano de Copa, a comercialização se acentua nos primeiros meses do ano. No primeiro trimestre de 2018, comparado ao mesmo período de 2017, a venda de portáteis cresceu 13% e os produtos Linha Branca (fogões, refrigeradores e lavadoras) 1,8%, já as TVs se destacaram com um crescimento de 42,3%.

O comércio também espera um salto nas vendas de televisores no primeiro semestre, de acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDLM), Ralph Assayag. “A previsão é que consigamos até a Copa do Mundo, em relação ao ano passado, em torno de 40 a 50% de aumento nas vendas, porque além do evento mundial, tem a mudança do sinal analógico para o digital e a queda da inadimplência”, afirma. O mercado está otimista e espera no Dia das Mães, por exemplo, um aumento de 2,5% no faturamento, de acordo com Assayag.