Mais de 20 mil famílias beneficiárias ainda não se inscreveram no CadÚnico

Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), alerta aos beneficiários do CadÚnico para que não percam o prazo - até 29 de dezembro

Da redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O número de idosos e pessoas com deficiência inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) e que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) ainda é baixo. A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), alerta aos beneficiários para que não percam o prazo – até 29 de dezembro – e, com isso, tenham o benefício bloqueado.

O BPC é a garantia de um salário mínimo mensal à pessoa com deficiência e ao idoso com 65 anos ou mais, que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção, nem de tê-la provida por sua família (Foto: Hariele Quara/Espi)

O decreto 8.805, de 7 de julho de 2016, torna obrigatória a inscrição dos beneficiários e requerentes. Após essa data, as famílias que não estiverem cadastradas perderão o benefício.

O BPC é a garantia de um salário mínimo mensal à pessoa com deficiência e ao idoso com 65 anos ou mais, que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção, nem de tê-la provida por sua família.

O Sistema de Registro Mensal de Atendimentos (SNAS/BPC) aponta que, atualmente, 52,4 mil famílias recebem o BPC em Manaus, porém apenas 31 mil estão inscritos no CadÚnico e 21,4 mil ainda precisam se inscrever. O quantitativo representa 41% das famílias beneficiadas.

Conforme a subsecretária Operacional e de Assistência Social da Semasc, Jane Mara Moraes, foram traçadas estratégias para atender o grande número de beneficiários que precisam estar inseridos no CadÚnico.

“Nós entendemos que essas pessoas se apresentam vulneráveis socialmente e que precisam fazer o seu cadastro para que após o prazo elas não tenham seu benefício bloqueado”, frisou Jane Mara.