Produção de motos do Polo Industrial de Manaus cresce 5,2%

De janeiro a setembro, as fabricantes produziram 777.091 motocicletas, volume 19,2% superior ao mesmo período de 2017, quando saíram das linhas de produção 652.092 unidades

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – De janeiro a setembro deste ano, as fabricantes de motocicletas produziram 777.091 unidades, volume 19,2% superior ao mesmo período de 2017, quando saíram das linhas de produção 652.092 unidades, de acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo.

A previsão da Abraciclo é de crescimento de 11%, em 2018. (Foto: Sandro Pereira/RDC)

Na análise isolada de setembro também foi registrado aumento em comparação com o mesmo mês do ano passado. De acordo com números da entidade, em setembro, foram produzidas 80.690 unidades, alta de 5,2% sobre o mesmo mês de 2017 (76.668 unidades). Na comparação com agosto (105.340 unidades), no entanto, houve uma redução de 23,4%, o que é atribuído, em parte, ao fato de setembro ter contado com 19 dias úteis de comercialização, ante 23 dias do mês anterior. “Enxergamos os resultados registrados até o momento com entusiasmo, porque isto significa que a nossa expectativa de crescimento no volume de produção será alcançada”, comenta Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo. Em julho, a entidade havia revisado para cima a projeção de produção, passando de 935 mil para 980 mil unidades, o que significa um crescimento de 11% em 2018, na comparação com o ano passado.

Segundo Fermanian, fatores como a redução do índice de inadimplência, maior oferta de crédito pelas instituições financeiras, expansão de negócios de consórcio e o crescimento da confiança do consumidor alimentam o aumento da demanda e isso reflete no volume de produção das fabricantes de motocicletas.

Na análise de vendas do atacado – das fabricantes para concessionárias – foi verificado um crescimento de 20,9% em setembro (76.669 unidades), em comparação com o mesmo mês de 2017 (63.428 unidades), e uma queda de 19,3% sobre agosto, cujo volume foi de 94.987 motocicletas. No acumulado dos nove meses foram vendidas 711.747 motocicletas para as lojas, o que significa um avanço de 18% sobre o mesmo período do ano passado, que havia totalizado 603.350 unidades.

Entre as categorias com mais motocicletas comercializadas, em setembro, os destaques foram a Street, que aparece no topo do ranking com 56,3% de participação (43.166 unidades); a Trail, com 18,7% (14.367); e a Motoneta, com 11,3% (8.679). Na sequência, vieram Scooter, com 7,3% (5.598), e Naked, com 2,6% (1.983 unidades).

A média diária de vendas, em setembro, ficou em 3.898 unidades, uma elevação de 17,8% sobre o mesmo mês do ano passado (3.310 unidades).