Universitários aproveitam eventos gastronômicos para empreender no Amazonas

Segundo a Endeavor e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, quase 50% dos estudantes que se encontram nas universidades abrem seus negócios antes da formatura

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Os universitários não esperaram a formatura e viram uma oportunidade real de dar vida ao seu próprio negócio (Foto: Divulgação)

Manaus – Aproximadamente 70% dos universitários nos últimos cinco anos, no Brasil, começaram a empreender em algum tipo de negócio ainda na universidade; destes, 48% chegaram a abrir seu próprio negócio antes da formatura. Os dados são da Endeavor e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), levantados para a pesquisa ‘Empreendedorismo nas Universidades Brasileiras’, em 2016.

Em Manaus, um grupo de seis estudantes de diferentes cursos resolveu colocar a teoria ensinada em sala de aula para colocar em prática e aproveitam eventos gastronômicos para iniciar um negócio de comida regional.

“Começamos com o desenvolvimento de um produto para a Feira de Empreendedorismo da Faculdade cujo tema era ‘Culinária Exótica Regional’. Tivemos que pensar o cálculo, tempo de vida do alimento, proporções, custos iniciais, até a marca, como comunicar, chamar a atenção para o produto, entre outros fatores”, conta a universitária Rejina Abtbol, do curso de processos gerenciais.

Denominado Cabocones, o cone de massa salgada com recheio salgados e doces logo ganhou os corredores da faculdade. Para apresentação do trabalho, foram criadas redes sociais com a marca e a fotografia, que chamou a atenção na internet, o que contribui para a decisão do grupo de ‘tocar o negócio’.

Com uma barraca dentro do Festival Folclórico do CSU, no Parque 10, eles conseguiram um patrocinador e um investidor para adquirir os ingredientes iniciais e poder vender os cinco sabores criados: tacacá, polenta com calabresa, brigadeiro de açaí, brigadeiro com pimenta e banana.

“Percebemos que nosso produto tinha potencial e imediatamente entramos em contato com a organização do festival. Não tínhamos recursos, mas fomos atrás de patrocinador e investidor e vem dando certo”, conta Rejina Abtbol.

O estudante Cássio Viana, do curso de Marketing, ressalta o aprendizado que o grupo vem ganhando com a experiência. Para ele, esse período tem sido essencial para acertar o que não deu certo e continuar com mais intensidade depois da formatura.

Jovens empreendedores

Hoje, 6% dos universitários brasileiros já são empreendedores e outros 21% pretendem empreender no futuro. Entre aqueles que já têm uma empresa, 30% não têm sequer um funcionário e 93% possuem até dez empregados.